domingo, 8 de junho de 2014

Uma aventura no Centro

Tinha acabado de chegar à estação de comboios do Entroncamento. Queria ir para Torres Novas e sabia que tinha de apanhar um autocarro mas não sabia onde era a paragem. Decidi perguntar a um senhor que trabalha na estação.. Aquele que segura aquela bandeirinha, uma profissão que deve ter um nome, mas que não sei qual é! Adiante.. Vou ter com o senhor e pergunto-lhe como apanho o autocarro para Torres Novas ao que sua excelência responde "Isto aqui são comboios, não são autocarros". Respirei fundo, contei mentalmente até 10 mas não consegui resistir e respondi um "A sério? Eh pá.. e eu a julgar que as linhas eram só decoração". Depois perguntei se me poda ajudar e ele respondeu secamente que não. Ok. A minha resposta pode não ter ajudado a que o senhor fosse o mais simpático dos seres.. Cedo até aí, mas ele foi uma abécula e merecia que o mandasse à merda com todas as letras.

Fui falar com os senhores das bilheteiras (de ambos os lados da linha) que lá me disseram que a paragem do autocarro era ali em frente, mas que horários e essas merdas importantes não sabiam. Estive 20 minutos a torrar ao sol (eram 13h) e torcer-me toda porque queria fazer um xixizinho até que lá veio um autocarro e o condutor disse-me que ainda tinha pela frente mais 30 minutos de espera pelo autocarro correcto. Como tinha de ir fazer xixi, fui ao café da estação de comboios. Depois de tomar o café e pagar, perguntei se podia ir à casa de banho. A sujeita diz que sim. Estou eu feita otária a testar o interruptor, a gaja a olhar para mim e nada de luz. Pergunto se não é aquele interruptor e ela diz que é mas que a luz fundiu. E dizer-me essa merda? É que eu ainda não brilho no escuro... Atravesso a linha a rezar para o café do outro lado ter uma gaja normal. E era, graças a deus. A casa de banho é que estava fechada com um cadeado enorme e demorei um bocado a abrir aquilo.

Voltei para a paragem de autocarro e esperei. Era a única coisa que podia fazer. Isso e torrar ao sol. Não quero pôr em causa os pastorinhos de Fátima, mas debaixo daquele calor abrasador, onde se vê desfocado na linha do horizonte, eles até podiam ver o São Pedro com as chaves das portas do céu que eu não ia estranhar...

10 comentários:

  1. LOL tenho para mim que tu és um íman de peripécias xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho para mim que noutra vida devo ter sido rainha ou algo bom do género e nesta vida peno!!!

      Eliminar
  2. Ó Never a tua descrição da aventura está demais. "não brilho no escuro" looool Os pastorinhos tinham barrete e lenços na cabeça, não apanhavam sol na moleirinha, mas o teu último paragráfo está de rir :)

    Pensa positivo, já passou e se te voltar a acontecer já estás preparada :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se brilhasse não precisava da luz Maria Umbelina :P e mandava a gaja trocar lampadas com a boca looool

      Eliminar
  3. Nunca tinhas ouvido dizer que o Entroncamento é a terra dos fenómenos? Estavas à espera do quê?

    Caraças, não brilhas no escuro? Eu brilho! Mas é de uma forma diferente. ;) Desculpa. Isto é um blog sério e eu já estou para aqui a ajavardar. Vou-me já embora. :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Brilhar no escuro mas só com aquelas luzes ultravioleta é que se vê.. Eu nem assim LOL

      Se eu tivesse visto ovnis não ia achar estranho, agora tanta antipatia? Às tantas se tivesse 4olhos ou 2 cabeças ism ser mais simpáticos.. Uma questão de hábitos portanto...

      Eliminar
  4. mas que é que andas a fazer nesses sítios? credo

    ResponderEliminar