domingo, 6 de abril de 2014

Comer e calar?

Somos como somos e não como nos educam. Não me venham com merdas, a educação que me foi dada foi a mesma que a minha irmã recebeu e não temos nada a ver uma com a outra. E quando falo em educação refiro-me ao que nos é transmitido em casa pelos pais, as regras, os valores, os princípios de vida. E confesso que há dias em que me sinto adoptada porque não me revejo em muitas das coisas que a minha mãe e a minha irmã têm como fundamentais.

Por exemplo o respeito. A minha mãe diz que tem o direito de dizer o que bem lhe apetece porque é mãe e, como tal, eu é que lhe devo respeito a ela e não o contrário. Ou seja, eu, na qualidade de filha, tenho de ouvir e calar,seja em que circunstância for. Para mim o respeito não se impõe, isso é o medo, o respeito conquista-se e para se respeitar há que ser respeitado. Resultado: discussão da grossa! Eu não sou perfeita, muito longe disso, mas sempre respeitei as decisões e ideias da minha mãe, mesmo quando não concordo com muitas delas. Podia evitar discussões? Podia, se me calasse e se guardasse para mim as minhas opiniões.. Mas não consigo!

18 comentários:

  1. A tua mãe devia fazer-te como eu faço à cadela. eheheh

    ResponderEliminar
  2. O respeito tem de ser de parte a parte. Respeito muito os meus pais mas também exijo respeito da parte deles. Tal como os meus filhos têm de me respeitar, também eu tenho de os respeitar. Respeitá-los não é deixá-los fazer o que querem. Mas se eu não os respeitar como é que lhes posso exigir respeito? E sim a educação conta muito, mas a personalidade de cada pessoa também.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está.. O respeito tem de funcionar para os dois lados!!!

      Eliminar
  3. Lembra-me uma mãe que postou fotos da filha adolescente em biquini no facebook, porque achava que a miúda estava muito gira. A miúda sentiu-se incomodada e pediu à mãe para as retirar. A mãe não retirava porque achava que como é mãe dela ela é que manda, e não via nada de mal naquilo. Para mim isto é uma falta de respeito grosseira. Ainda por cima via-se uma cambada de acéfalas a darem razão à mãe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois.. a mãe nao via nada de mal, mas a foto nao era dela mas sim da filha. Enfim.. há cada uma!!

      Eliminar
  4. Comer e calar? Não. Tal como dizes, medo e respeito são coisas diferentes.

    Parece que, às vezes, os pais se esquecem que não temos 5 anos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo.. aos 5 anos tu ouves um "cala-te" ameaçador e calas-te mesmo. Aos 30 já não tons ameaçadores!

      Eliminar
  5. Se esse texto fosse escrito por um homem, esse homem seria eu. Ainda este fim de semana a minha mãe amuou comigo porque lhe respondi torto a uma coisa que ela me disse e na opinião dela, eu devia ter ficado calado porque ela merece respeito. Onde começa o respeito de um e termina o respeito do outro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os filhos têm de calar sempre, os pais podem dizer tudo. Nunca percebi nem nunca irei perceber isto,decididamente!

      Eliminar
  6. Entendo-te, apesar de felizmente não viver esse tipo de coisas. É fácil ver que pessoas com mais idade ou num local superior da hierarquia familiar ou de trabalho se acham merecedoras de "respeito" que, nesses casos, não é real respeito mas sinónimo de "não ser contrariada a sua razão". A parte das chatices depende de com quem estamos e onde estamos e jogar com a situação o melhor que se pode entre o responder e o ignorar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há alturas em que consigo ignorar mas noutras a mostarda sobe-me rapidamente ao nariz e pufff.. faaz-se o chocapic!

      Eliminar
  7. Concordo ctg: "Para mim o respeito não se impõe, isso é o medo, o respeito conquista-se e para se respeitar há que ser respeitado.".
    Força!
    Beijocas <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É por isso que eu não tenho dúvidas nenhumas de que tu és uma MÃE do carago :)

      Eliminar
  8. Tal e qual como eu e o meu pai!

    Se eu sei que ele não tem razão, mas insiste que eu lha dê (ou me cale) só porque é meu pai, a discussão só tem tendência a piorar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o que podia ser uma conversa com diferentes pontos de vista rapidamente se transforma em discussão da grossa. Porque se eles não admitem, por um segundo que seja, que nós filhos até poderemos estar certos, porque raio é que nós não podemos pôr em causa a soberania deles?

      Eliminar
  9. Tens toda a razão relativamente ao que dizes sobre o respeito :) concordo contigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há-de chegar o dia em que a minha mãe também concorde :)

      Eliminar