quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Sou gaja para apostar um rim..

Faz hoje precisamente um ano que recebi a carta registada a dizer que estava despedida.
Aposto que logo chego a casa e tenho outra carta registada à minha espera, desta vez da Segurança Social. Comecei o estágio profissional no dia 16, os burros pagaram-me o mês todo.. Agora claro que vão querer o dinheiro de volta... 

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Das coisas que me fazem querer mandar foder o Natal...

O Natal não são as prendas. Ok. Mas não me venham com merdas, toda a gente gosta de as receber. E eu admito que sou muito fácil de agradar, deiam-me um chocolatinho e eu fico feliz. Porque para mim o mais importante não é o valor da prenda em si, é mesmo a atitude, é mesmo sentir que se lembraram de mim.. E eu sei que já devia estar habituada a estas coisas, mas a verdade é que não estou. E depois da raiva, fica a tristeza, uma tristeza imensa por sentir que a minha família directa me tem tão em conta como uma formiga. E é assim que me sinto, pequenina. 

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Em janeiro liguem-me às máquinas...

Descobri que tenho uma costela cigana: numa semana festejei o meu aniversário quatro vezes. Da próxima vez que for ao Dragão, vou dizer a toda a gente que sou da família do Quaresma.. Tentar não custa!
Até dia 24 tenho dois jantares de Natal e um aniversário.. e depois é Natal.. e os sonos não se vão comer sozinhos! Nem o pão de ló com queijo, nem o bolo de cenoura e chocolate, nem o bolo rei... Só se pensar nisto já me sinto diabética...

domingo, 30 de novembro de 2014

Sei lá eu que título dar a isto...

É no inverno que eu mais gosto da praia. Gosto de ver o areal vazio e o mar bravo. Gosto de me sentar à beira mar e perder-me nos meus pensamentos enquanto olho para aquele imenso azul.
Hoje sentei-me confortavelmente num sofá de uma esplanada e deixei-me estar ali, quieta, a apreciar o meu café e a aproveitar o sol que se fez sentir. E são estas pequenas coisas que me aquecem a alma...

[Um post tão filosófico e na hora de o publicar a estupidez do dia!! Aparece o aviso de bateria fraca e eu feita parva a tentar encaixar o carregador do telemóvel no portáti.. Digno de se ver!]

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Obrigada "Sócras"!

Quis o destino que à data da prisão do Sócrates eu andasse por aí a carpir as minhas mágoas e a lamentar não ter um pingo de sorte na vida. Era o estágio que nunca mais arrancava, as entrevistas de trabalho que não davam em nada.. Andava cansada e já aqui tinha dito que não conseguia ver o copo, nem meio cheio nem meio vazio, pura e simplesmente não o via. Nem a mudança de visual serviu para me fazer ver as coisas de outra forma, já que nos dias em que andava aí fresca e fofa com bom aspecto, queria sair, ir para noite e não tinha com quem.. nem dinheiro vá!

Até que o Sócras foi preso. Um homem com mais de 20 milhões na conta, que veio de Paris de França para falar na televisão, está agora a ver o sol aos quadrados, a comer batatas cozidas (segundo o CM) e a tomar banho no chuveiro colectivo da prisão. E com os milhões na conta congelados. Eu sei que não nos devemos rir da desgraça alheia, e juro que não me rio, mas se fizer um simples exercício de comparação, a minha vida é melhor do que a dele e só por isso já posso dizer "Obrigada Sócras". Senão vejamos:
:: Não tenho 20 milhões na conta, ele tem mas não os pode usar;
:: Não vejo o sol aos quadrados; a janela dele até pode não ter aquelas grades, mas não a pode abrir;
:: Não tenho de comer a comida que me é imposta, ele come cozido e que não diga que vai daqui que as carnes são caras;
:: Não tenho amigos xéxés que me visitem; ele tem, se o considera amigo ou não já é lá com ele;
:: Não tenho pessoas que até há bem puco tempo atrás almoçavam comigo e me tratavam de abraço e agora dizem que nunca foram meus amigos; ele tem, e cá para mim o senhor com nome de fruto foi apenas o primeiro a virar-lhe as costas.

Obrigada Sócras. 

sábado, 8 de novembro de 2014

Nossa que biolência!

Ele foi tirar medidas...
Ele foi tirar receber dicas sobre como me vestir...
Ele foi arranjar as unhas
Ele foi fazer um diagnóstico ao cabelo...
Ele foi pintar e cortar o cabelo..
Ele foi fazer maquilhagem..
Ele foi receber um vestido de presente...
Ele foi passar por várias pessoas conhecidas e ninguém me reconhecer...

Adeus mundo das loiras. Olá mundo das ruivas!

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Querido mudei... o visual!

Inscrevi-me num passatempo para mudar de visual. Ganhei. Preciso de mudanças na minha vida, em bom, e será o primeiro passo. Amanhã lá estarei a reclamar o meu prémio e a deixar-me nas mãos de uma equipa de profissionais que, pelo que vi, parece saber o que faz!
Confesso que agora que penso nisso tenho algum receio e se me quiserem pintar o cabelo de vermelho, desisto da mudança. Há coisas que a minha religião não permite.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Cansada...

Cansada! É a palavra que melhor me define nos últimos dias. Não é aquele cansaço físico que mói o corpo, mas um cansaço emocional que me desgasta tanto que nos últimos dias quero é estar quieta no meu canto, sem fazer rigorosamente nada, principalmente pensar. Quem me dera ter um botão e desligar esta cabeça. Estou cansada.. Cansada de mandar currículos, cansada de insistir com o gajo do jornal, cansada de esperar pelo estágio... Cansada!
Cansada de lutar contra as adversidades, cansada de pensar positivo... Cansada de ver as coisas começarem a correr bem e depois.. Pufff! Vem.tudo por ali abaixo! Cansada. Cansada de ter esperança, esperança nas pessoas, em mim, no futuro..
Hoje não há copo meio cheio nem meio vazio. Há apenas uma pessoa demasiado cansada para ver o copo, esteja ele como estiver... Cansada!





sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Como disse João César Monteiro.. "Que se foda e assim sucessivamente"!

Se há coisa capaz de me fazer ficar com os pêlos eriçados de raiva é a falta de vergonha na cara! E eu que achava que já tinha tido a minha dose de camelos aldrabões, a verdade é que eles teimam em aparecer-me.. tal como as borbulhas, essas cabras, que aos 30 ainda me nascem como se eu fosse uma adolescente!
Estou há mais de cinco meses à espera de um estágio profissional.. Não sei quem o vai parir, mas tenho a certeza que é um parto díficil tal as complicações que têm havido. Nos entretantos, dedico-me à procura de trabalho porque, quem sabe?, num rasgo de sorte posso realmente arranjar um trabalho numa empresa séria e, alinhem-se os astros, garantir o meu futuro. Não será na última empresa com a qual colaborei quase dois meses "à experiência". E porquê? Porque o responsável queria que trabalhasse o tempo que ele quisesse sem me pagar um tusto. Nas palavras dele, "aqui não há dia certo para receber e como não há um vínvulo assinado..."! Eu tenho é de aprender que a palavra nos dias de hoje não vale rigorosamente nada e deixar de acreditar nas pessoas. Iriam lançar um novo projeto, um novo jornal local, e eu seria uma mais valia porque podia paginar o jornal e escrever os conteúdos. Iria fazer o que gosto, foi tudo o que pensei. Disse que me pagaria o primeiro mês, nada de exorbitante, mas que no segundo mês falavamos. Ao dia 8 do segundo mês perguntei-lhe pelo pagamento e começou a novela. Foi adiando até ao dia 20, dia em que bati o pé e disse que não escrevia nem mais uma linha até ver o dinheiro. "Não gosto de trabalhar com pessoas que pôem o dinheiro acima do trabalho", foi a resposta que ouvi. Fiz a paginação do novo jornal do início ao fim. Cortei radicalmente com a imagem do jornal já existente e quem viu os dois notou um acréscimo de qualidade. Era "um jornal a sério", disseram. E não é que aquele energúmeno queria o ficheiro do novo para implementar nos dois? Claro.. a mãe já vai! Não sei se algum diz irei ver a cor do dinheiro, mas gozar com a minha cara e com o meu trabalho é que não... E aos poucos, vou perdendo a fé nas pessoas...

sábado, 18 de outubro de 2014

Precisamos de falar....

Custa-me ter de te dizer isto, mas precisamos de falar. As coisas não estão a funcionar e tu sabes disso.. Tens de saber! Este clima pesado que se instalou já não dá para negar ou para disfarçar. No início dei-te o benefício da dúvida, precisava de te conhecer melhor para poder ter uma opinião fundamentada. E admito que no início gostei do que vi.. O rigor e a disciplina faziam falta e vi com muito bons olhos essas características a surgirem no seio de um grupo jovem e que tem muito para crescer, é certo!
E a verdade é que as dúvidas ficavam arrumadas num cantinho da minha cabeça de todas as vezes que ouvia o apito inicial. Concordando ou não com o onze, assim que a bola começava a rolar eu só tinha uma preocupação: apoiar a minha equipa. Não sei ser de outra forma... Tenho a crença parva de que se não vir o jogo, a coisa não corre bem, que se não apoiar, a coisa vai correr mal e muitas vezes marco ou remarco coisas para poder ver um jogo! E mesmo quando as coisas começam a correr mal, eu continuo a acreditar que tu sabes o que estás a fazer e que vais conseguir motivar a equipa para conseguirem ultrapassar as adversidades...
E é por isso que precisamos de falar. Eu já não consigo ser assim! Hoje já não consegui ver o jogo sem te insultar e sem pensar que merecíamos o que estava a acontecer em campo. Não quero fazer de ti um bode expiatório, mas esta é a tua equipa. Foste tu que escolheste cada uma das novas caras e por isso é a ti que peço satisfações! Acredito que não seja fácil estar no teu lugar... Não é só o plantel que tens de gerir, tens de lidar com toda uma legião de adeptos que não sabem o que é perder, que não estão habituados, nem querem estar, a derrotas, mas tu sabias ao que vinhas!
A ideia da rotatividade não me parecia descabida numa ou noutra posição em que temos opções válidas no banco, mas temos de mudar todos os setores de jogo em todos os jogos? E aqueles erros infantis na defesa? E todos aqueles passes falhados? E falando no caso específico de hoje... Porque não colocar o Quaresma? Precisávamos de alguém que pegasse no jogo e levasse a equipa para a frente e ele vinha motivado dos jogos da selecção.. Mas ficou no banco por teimosia não foi?
Sabes Lopetegui? Há uma coisa que tens de saber.... Nós amamos o clube, não quem se senta no banco, nós apoiamos a equipa e não este ou aquele jogador! Tenho saudades de ver no campo jogadores "à porto", jogadores que sabiam o valor da camisola que tinham vestida e que a honravam do início até ao fim de cada jogo... Agora já não é assim... Estar do Porto é sinónimo de passagem,  sinónimo de se dar a conhecer ao resto da Europa mas isso são outros quinhentos!
O que eu quero saber é se estás à altura deste compromisso! Se consegues fazer as melhores opções para a equipa, deixando a teimosia e a merda da rotatividade de lado... Porque o meu amor ao clube é para sempre, mas a confiança no treinador não é....




domingo, 12 de outubro de 2014

Ó meus amigos!

Faz sinal com a mão para nos aproximarmos. A idade não perdoa e andar já não é tão fácil como há uns anos! Queixa-se da chuva que o impede de ir até ao café a uns metros de casa ou simplesmente de estar à espera janela e falar a quem passa! Diz que lhe faz falta a mulher já falecida, sempre era a companhia dele e até de estar sempre a ralhar com ele tem saudades. "As mulheres são umas chatas, mas nós não vivemos sem elas" diz ele e eu rio-me. Diz que dormir sozinho é uma chatice e que já não sabia como era..não gosta! Tem 95 anos. E eu pergunto: MAS ANDA TUDO A PENSAR EM SEXO??

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

O que é aquilo senhores?!?!

Perdi 10 minutos da minha vida a ver a Casa dos Segredos. Até aqui, ia acompanhando os relatos do humorista António Raminhos e do Quimer(d)a The Blog (depois acertamos o valor da publicidade gratuita sim?) no Facebook, mas decidi ver com os meus próprios olhos quem eram os quatro personagens do rectângulo amoroso da casa. E depois de ver as personagens só me apetece perguntar o que é aquilo senhores?!?! O rapaz tem ar de aspirante a Raúl Meireles, mas sem penugem no corpo.. Se o visse na rua e se ele se dirigisse a mim dava-lhe logo uma moedinha de 50 cêntimos numa de ser extremamente boa pessoa e não querer que me riscassem mais o carro. Não percebo como é que aquele jovem andou com três gajas ao mesmo tempo, a sério! Por muito desesperadas que as moças andassem, de certeza que conseguiam melhor.. Quer dizer, há uma que veste muito mal de cara, não sei o nome! Não tenho filhos, mas nem quero imaginar os pais desta gente a deixar o sossego e aconchego do lar.. Deve ser muito mau descobrir a vida amorosa dos filhos pela televisão e ainda por cima vidas amorosas que se podem confundir com sinopses de novelas mexicanas de qualidade duvidosa...

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Dá-me que pensar...

Quando uma das minhas amigas me diz que fico melhor com óculos do que sem eles... "Queres dizer-me algima coisa estes anos todos depois?", perguntei eu. "Não que fiques muito mal sem eles, mas com óculos ficas com um ar mais seletivo".. Não sei se isso é bom ou mau!

sábado, 20 de setembro de 2014

Pessoas que sorriem com os olhos

Adoro. Adoro pessoas que sorriem com os olhos.
Há aquelas que se riem muito e que até têm sorrisos bonitos, mas o sorriso não chega aos olhos.
E depois há aquelas que nem sequer mexem a boca, que mantêm, ou tentam manter, a expressão facial, mas os olhos traem-nas e sorriem com os olhos.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Porquê eu?

Às vezes pergunto-me porque raio é que assisto a coisas que não lembra a ninguém. Depois lembro-me que Deus nosso senhor jesus cristo me faz passar por estas merdas para eu dar valor ao que tenho de bom na minha vidinha. Mas eu já lhes dou valor por isso pergunto-me muitas vezes "porquê eu?" e fico horas a tentar perceber o que era suposto retirar da situação X para ser mais feliz. Ele, lá de cima, nunca me responde. E eu fico a pensar nestas coisas. Por exemplo hoje. Porque é que a gaja que ia dois bancos atrás de mim no metro começou a vomitar como se não houvesse amanhã? Aquilo parecia a cena do exorcista.. a mulher fazia aquele som desesperado a chamar o gregório com uma sonoridade tal que antes da primeira golfada chegar ao chão, já a carruagem toda sabia que a mulher ia vomitar. O que era suposto eu retirar desta experiência, alguém me diz?

domingo, 14 de setembro de 2014

Mítico 99

Ver o FC Porto empatar custa-me, mas hoje nem foi isso que me custou mais...
Ver o FC Porto a fazer um jogo completamente previsível e errar passes custa-me, mas hoje nem foi isso que custou mais...
Ver o FC Porto a culpar tudo e todos pela primeira perda de pontos no campeonato custa-me, mas hoje nem foi isso que me custou mais...

Aquele número. O mítico,  o eterno 99. Há números que marcam uma vida, uma história, uma geração... O 99 foi e será sempre "o" número do Baía e hoje custou-me muito vê-lo nas costas de outro jogador.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Remelas

Segundo o oftalmologista, o meu olho esquerdo não humedece como seria suposto. Mal o homem sabe que eu ando num trubilhão aqui dentro e choro pela mais pequena coisa... Ora eu, que não percebo nada de olhos está visto, choro tanto do olho direito como do olhos esquerdo por isso tenho para mim que o que ele quis mesmo foi aumentar as vendas de umas certas gotas para os olhos.
Mas eu faço o que me mandam e duas vezes por dia lá despejo as gotas nos olhos.
E as remelas que aquilo dá? Se eu fosse famosa e aderisse àquela moda das selfies ao natural quando se acorda... Uiii! Metade da foto era ocupado por remelas...

domingo, 7 de setembro de 2014

Quem usa óculos que se chegue à frente!!!!

Digam-me que me habituo a ver o mundo por estes rectângulos de ver...
Digam-me que me vou habituar rapidamente e portanto não vou tentar coçar os olhos e espetar os dedos nas lentes...
Digam-me que isto de usar óculos é bom...

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Eu e o carro - a saga continua!

Vamos lá a ver uma coisa: tenho um carro para eu usar, não para ser escrava dele. Não o lavo religiosamente todas as semanas (nem todos os meses vá), não o aspiro todas as vezes que levo a cadela lá dentro, enfim.. sei encher o depósito, os pneus e o reservatóriozinho  da água do limpa pára-brisas e sabe deus. Mas também não sou assim tão maçarica e sabia perfeitamente que tinha de trocar as escovas do veículo. Queria só que passasse o Verão porque como o carro fica sempre na rua, as escovas acabam por se desgastar mais rapidamente.

Mas o jovem da reparação do vidro aconselhou-me a não esperar mais e lá fui eu comprar as escovas. Ora aqui é a que porca torceu o rabo. Eu não sei trocar as escovas e ao pedir ao senhor da loja a amiga que estava comigo disse que eu devia ter vergonha e que não era preciso o senhor incomodar-se que ela sabia fazer aquilo. Não duvidei da palavra dela e cinco minutos depois lá estava eu a vê-la tentar trocar as escovas. Sim, tentar.. Acabei por passar no meu mecânico e pedi encarecidamente que me fizesse o favor de trocar as escovas. "Mulheres" foi o que ele disse com aquele ar de sabedoria. "Os homens e os carros" pensei eu já a revirar os olhos, mas não disse nada porque afinal o senhor estava a fazer-me um favor :)

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

A picadela da menina

Não sei se o jovem é simpático por natureza ou se achou que o deveria ser por ter duas mulheres a fazer-lhe companhia enquanto reparava o vidro do meu carro.

A verdade é que interrompeu o preenchimento da papelada relativa ao meu processo para atender outro senhor que queria saber até que ponto é que uma reparação ficava bem feita. E vai daí que jovem pede para o senhor o acompanhar até ao meu carro e diz:
- veja aqui a picadela da menina!
Ao que eu respondo, já a rir-me, com um "salvo seja"! A minha amiga acrescenta um "a picadela no carro da menina" e o jovem desmancha-se a rir!

Saí do estabelecimento com o vidro reparado, uma daquelas cenas para tapar o sol, uma daquelas cenas de cheiro tipo pinheirinho mágico, mas em forma de carro, e carradas de rebuçados de fruta.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Das coisas bonitas que me acontecem...

Auto-estrada. A caminho de uma entrevista de trabalho. Muitos veículos no asfalto. Pequena pedra acerta em cheio no vidro da frente do carro de quem? Do meu, pois claro.
E se me tivessem dito ao telefone que por "empresa de marketing e publicidade" deveria entender "venda de gás natural porta a porta" nem teria saído de casa!

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Heaven... I'm in Heaven!

Quem disse que é preciso ter um trabalho para ser feliz?
Quem disse que é preciso ter um gajo para ser feliz?
Quem disse que é preciso ter dinheiro para ser feliz?

Agora percebo a Floribela, a que não tinha nada mas tinha tinha tudo e que falava com uma árvore...



Heaven... I'm in Heaven!!!!

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Mais valia ter um néon em cima da cabeça!

E não é que aquela tradição (hoje vou-me abster de praguejar) de a noiva atirar o ramo às mulheres solteiras ainda se mantém? E não é que eu continuo a ser obrigada a participar nessa (como lhe hei-de chamar?) cerimónia? Não que eu faça questão, porque não faço, mas quando penso que evito uma vergonha, acabo por sofrer uma maior. Estava eu sentada no meu canto, sossegadita, quando o animador do evento anuncia alto e bom som que o atiranço do ramo iria decorrer no centro da pista de dança, logo todas as mulheres solteiras se deveriam dirigir para lá. Eu mantive-me quieta e sentadinha no meu lugar e a noiva lá começa a fingir que atira o ramo levando as solteiras ao rubro. Até que se ouve um "PÁRA TUDO. FALTA UMA". Se soubessem o amor que senti pelo meu primo naquele momento... Era tão forte que me apetecia bater-lhe só para extravazar tanto sentimento. O animador pergunta-lhe como me chamo, aquele camelo diz e lá estava eu a ser chamada pelo animador para ir para o centro da pista. Para despachar o sofrimento lá fui, com o meu sorriso mais amarelo e com o meu olhar de "tás tão fodido comigo" dirigido ao meu querido primo, que, no fim, ainda teve a lata de me dizer "ainda bem que só fazem isso às mulheres"...

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Putain!!!

Rais ma partam!!! Meio da tarde, um bom tempo como há dias não se via para a prática dos banhos de sol e não é que a merda do hipermercado estava a abarrotar? Mais de meia hora na fila da caixa e eu só queria iogurtes caraças!! E para sair do estacionamento? 37minutos exactos... O que vale é que não precisei de ligar o rádio enquanto esperava. Um best of da família Carreira ecoava do carro da frente e o David Guetta batia forte no carro de trás...

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O drama... o horror... a tragédia!

Com esta coisa chamada Facebook consegue-se saber muita coisa. Por exemplo, eu fiquei a saber que uma prima por afinidade tinha tatuado a imagem de Nossa Senhora de Fátima algures no seu corpo. Ora, a última vez que ela veio cá, a minha prima não a nossa senhora, já tinha tatuagens nos braços e nas pernas e deixou a minha avó, de 82 anos, chocadissima! Convenhamos, uma jovem com um tanque de guerra tatuado num braço não é coisinha que uma pessoa de idade aprecie...

Ora a imagem da Santa teria tudo para agradar a minha avó. Afinal de contas, ela vai à missa todos os dias, ela reza o terço todos os dias e não há evento paroquial que ela não agracie com a sua presença. E eu pensei que este ano a minha avó não ia ficar tão chocada com a neta por afinidade.

Mas não podia estar mais enganada. A minha prima já nos mostrou a obra de arte corporal e.. Que grande obra! É uma tatuagem que começa ali debaixo do sovaco e vai até à anca! É um sítio estranho para andar com a santa... Literalmente debaixo do braço!!! E enquanto eu tremi toda só de pensar nas dores que aquilo deve ter dado, a minha avó ia tendo um ataque do miocárdio!!! E ainda bem que lhe compro corega, caso contrário a placa teria caído...

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Nem sei que título dar a isto!!!

O anúncio de trabalho pedia alguém da área de comunicação. Respondi e recebi resposta com agendamento de entrevista. À hora marcada, lá está eu e mais seis pessoas... Seríamos entrevistados por ordem de chegada. Em menos de meia hora, o senhor, uma figura do suposto jet7 (eu ligo tanto às revistas cor de rosa que tive deir ver ao Google) entrevistou seis pessoas. E a entrevista decorreu nos seguintes moldes:
- como se chama?
Eu, ainda a entrar na sala, pedi licença para entrar e disse boa tarde.
- nome?
Eu a pensar de mim para mim "mal educado de merda" lá disse o nome.
- idade?
- 30
- habilitações?
- licenciatura em jornalismo e ciências da comunicação
- jornalista portanto...
- não. Acabei o curso em 2005 mas trabalho desde 2006 na área editorial como... (e não acabei sequer a frase porque sua excelência me interrompeu)
- mas sabe escrever um texto?
- claro.
- e sabe o que são press releases?
- sim,  claro.
- concorda com um horário de trabalho das 10h às 20h de segunda a sexta?
- não tenho nada contra.
- e concorda como um um salário de 500€?
- não
E o homem olha finalmente para a minha cara. Até então este o tempo todo a apontar o que lhe dizia num caderno. E o meu CV, aquele que tinha enviado na resposta ao anúncio, contém esta informação toda obviamente...
- não concorda?
- não. Para esta zona da cidade não há metro por isso teria de vir de carro e não compensa.. (e a frase fica a meio outra vez)
- mas tem carro próprio?
- sim, mas... (e volto a ser interrompida)
- até ao final da semana ligamos para dar a conhecer a decisão. Obrigada e boa tarde.
- (pensei manda-lo à merda ou manda-lo apanhar no cu, mas calei-me) boa tarde.

10horas de trabalho, 500euros! Vou-me abster de mais comentários!!!

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Nacionalizem-me, recapitalizem-me, privatizem-me...

... Mas agraciem-me com quase 5mil milhões de euros sim?
Eu também tenho um lado bom, um lado mais forte e mais seguro.. Juro que tenho, mas se não tiver, com quase 5mil milhões de euros, de certeza que arranjo!!

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Ser tia custa...

- Já te disse para arrumares os brinquedos todos!
- Disseste tia? não ouvi...
- É.. Tu andas a ouvir mal, um dia deste faço-te um desenho.
(Levanta-se e vai à sala buscar folhas)
- Toma, tens aqui folhas para desenhar.


Parti-me a rir por dentro, mas ficou de castigo que se lixou!

quarta-feira, 30 de julho de 2014

E agora carago?

É oficial!
Com a armada espanhola que faz parte do plantel do meu FCP vou ter de aprender nomes bonitos em espanhol.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Eu 0 - 1 Calor

Eu sou tão branca que posso fazer praia o Verão inteiro que nunca fico morena. Quando muito, fico com aquele aspecto de lagosta suada e deixem que vos diga é uma valente merda. Vai daí que ver-me na praia só com um bom factor 50 e nunca nas horas mais críticas, caso contrário a lagosta passa de suada a ressequida em dois tempos.
E a lagosta estes dias anda com a bolha. São as costas e os ombros cheiinhos de bolhas derivadas do calor. Segundo o farmacêutico, esta e a forma que o meu corpo arranjou de reagir ao calor. Que bonito.... Numa luta desleal, eu sou o elo mais fraco. Adeus.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Oooooooh Mágico Porto

Barcel... Que? Mess... Quem?
Duvido que alguém perdesse mais do que 10 segundos a reparar em espanhóis! O Dragao encheu para receber as suas glórias e que saudades meu deus... A forma como o Deco enche aquele meio campo tantos anos depois devia fazer muitos médios no activo sentir vergonha!! Voltar a ver o enorme Vítor Baía entre os postes fez-me viajar no tempo até àquele jogo nas, já não existentes, Antas onde mandei calar um cromo que estava atrás de mim na bancada que não parava de o insultar!! Ver o Jorge Costa a envergar a braçadeira de capitão outra vez fez-me sorrir e pensar que aquilo devia andar sempre no braço dele... Ver o Derlei "Ninja" a marcar o primeiro golo do jogo fez-me voltar à inauguração do Dragao.. Ver o Alenitchev fintar e rematar à baliza fez-me voltar a Sevilha e gritar golo com toda a força que tenho... Cantar a música do Deco, do Benni McCarthy e do Ninja fez-me perceber que não há orgulho maior carago!!!


quinta-feira, 24 de julho de 2014

Não percebo porque é que isto foi censurado...

Quer dizer.. o Correio da Manhã faz capas que são verdadeiros atentados e ninguém faz nada, as novelas e séries têm cada vez mais sexo e pele à mostra e ainda recebem prémios.. E depois censuram o senhor Futre e este anúncio.. Não se percebe!


terça-feira, 22 de julho de 2014

Não gosto destas intimidades pá

O balneário da piscina é daqueles à antiga, ou seja, toda a gente toda banho junta e se não houver chuveiros que cheguem para todas, fica-se ali no meio à espera que haja uma vagazinha.
Nesta altura, com mais de um ano de aulas, já ninguém repara em ninguém. Já passou a fase em que se ouvia "Eh pá que cabelo grande" ou "Anda para aqui que partilho o meu chuveiro".
Eu, confesso, sou um bocado anti-social nesta situação. Não me sinto à vontade estar ali a ensaboar-me a falar com pessoas que não conheço. E perguntam vocês: então depois de tanto tempo já não as conheces? Não, respondo eu. Reconheço-as na rua, obviamente, e cumprimento-as, mas faço a aula concentrada e sem falar para ninguém, no balneário também não me alongo em grandes conversas, logo não posso dizer que somos todas grandes amigas.

Mas ontem a coisa tomou proporções estranhas. Sentia-me observada na aula e depois no balenário ela não tirava os olhos de mim. Estava a secar-me com a toalha e senti uma mão no ombro. Virei-me e lá estava a sorrir mesmo à minha frente. Queria dar-me os parabéns por estar mais magra e saber o que ando a fazer para o conseguir. Eu lá lhe disse que estava a fazer dieta e que tenho ido regularmente às aulas. Ela começa a contar a vida toda dela e eu ali, de toalha enrolada, a pensar que não precisava de saber nada daquilo...

sexta-feira, 18 de julho de 2014

À bruta

"Vamos lá a isso?" disse ele todo sorridente. Eu sorri e disse que era para isso que estava ali.
Tratou dos procedimentos correctos e pumbas... Espetou-a de uma só vez! A agulha seus taradões.. Hoje fui dar sangue ao Ipo do Porto!!!

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Vou-me internar...

Mau humor? Ou mau feitio? Ou as duas misturadas?

Pois que não sei.. Só sei que hoje não é um bom dia!
E se já vinha com o tau.. Passar uma hora a ouvir o alarme do prédio a tocar, como se isto fosse um quartel dos bombeiros e fosse preciso chamar todo e qualquer voluntário, activo ou reformado, porque as casas estão "em perigos de vida", não ajudou nadinha!!!

Tenho a cabeça a estourar e só me apetece libertar o Suarez que há em mim e sair por aí à dentada!!!!

segunda-feira, 14 de julho de 2014

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Apanhar a bicha!

Diz quem viu que a dona chorava copiosamente enquanto percorria as ruas lá da aldeia à procura da bicha. Ninguém viu nada e é vê-la, à dona, dizer alto e bom som que não se importa que quem a apanhou fique com ela, que só quer saber se ela está bem e se não se magoou quando saltou o muro. Toda a gente diz que não a apanhou e o mistério adensa-se: onde estará a bicha?

Dias depois o boato: há coisa ruim no pinhal. Ouvem-se barulhos estranhos e vêem-se trilhos no meio do mato. Um vizinho reformado senta-se numa sombra e espera pela coisa ruim mas descobre que é a bicha que anda lá à solta.

E agora anda tudo num alvoroço. Quem apanhar a bicha pode ficar com ela que a dona não se importa. E, vai da,í é ver toda a gente a tentar apanhá-la. Houve quem lhe trouxesse água e comida da boa e a bicha nada. Houve quem tentasse apanhá-la com uma corda, qual rodeo, mas a bicha foi mais rápida. Houve mesmo quem trouxesse um macho para ver se criava ali um ponto de encontro, mas a bicha não se apaixonou e não quis saber do macho para nada.

E eu pergunto: é assim tão difícil apanhar o raio de uma ovelha?! É que com esta brincadeira toda, estacionam a merda dos carros à "foge que te aleijas" perto do pinhal e eu quero um lugar para estacionar e não tenho!!!

terça-feira, 8 de julho de 2014

Essa arma branca poderosa chamada taparuere

Almejo o dia em que ganhe coragem e corra a chavalada do metro a taparuere. Às 8h da manhã tenho muito pouca paciência para aturar pitas histéricas e putos com a mania. Ao fim da tarde a paciência também não é muita diga-se... E na minha cabeça vejo-me, qual Xena a Princesa Guerreira, a rodopiar de lancheira em riste e a dar cabo de 6 ou 7 marmanjos mal educados em simultâneo...

sábado, 5 de julho de 2014

Rainha do gado

Este pode ser o último fim de semana pobre da minha vida.
Lembram-se disto? Pois que dona mãe tem audiência marcada para a próxima segunda-feira...
Já me estou a imaginar dona de uma fazenda com umas quantas cabeças de gado na Venezuela.. E cavalos! De burros estou eu farta...

domingo, 29 de junho de 2014

"Pitoless"

Há dias senti-me burra e enverganhada.
Burra porque não sei que nome se dá ao acto de andar sem cuecas e envergonhada porque ao dizer alto e bom som o termo "pitoless" em plena carruagem de comboio senti todos aqueles olhares reprovadores colados em mim. Cambada de púdicos é o que é.. Até parece que nunca ouviram falar em pitos...

Definitivamente tenho de aprender a falar mais baixo nos transportes públicos. A parte boa é que as gentes da linha de Cascais não me conhecem e devem ter percebido pelo sotaque que não era da zona, mas como não fiquei com a vaga de trabalho que me levou a estar ali, podem ficar descansadinhas que não me apanham no comboio outra vez...

E entretanto se alguém souber o nome correto.. Cheguem-se à frente sim?
Andar sem soutien é topless.. Sem cuecas é.... ? 

quinta-feira, 26 de junho de 2014

E tudo o "Bento" levou...

Para mim o Paulo Bento é um penedo com olhos. Ou numa só palavra, um cepo!
Reconheço-lhe tantas capacidades como a um caracol e o bicho ainda pode contribuir com baba à sociedade o que só abona a favor dele.
Mas no caso deste Mundial, e eu ainda não tinha opinado sobre este acontecimento, culpar apenas e só o penedo com olhos é um erro. Ele tem a responsabilidade da convocatória, é um facto. Não convocou os melhores e isso é ponto assente desde o início, mas toda a preparação deixou muito a desejar. Senão vejamos:

- Os jogos de preparação (vamos continuar a chamar-lhes assim que é bonito) nos Estados Unidos.
Desengane-se a comunidade portuguesa nos states. Não eles não quiseram receber o vosso apoio e carinho. Eles, a Federação entenda-se, quiseram encher os bolsos à vossa custa.

- A chegada tardia ao Brasil para adaptação da equipa.
Ir jogar um Mundial não é a mesma coisa que ir de férias a terras de Vera Cruz. E reclamar agora do horário dos jogos é a mesma coisa que passar atestados de burrice ou não sabiam já, e há muito, a que horas iam jogar? A menos que tenham ar condicionado incorporado naqueles penteados aerodinâmicos, fazia todo o sentido adaptarem-se às condições climatéricas sim senhora.

- Treinos abertos ao público.
Eu sei que as brasileiras têm tudo no sítio, pelo menos as das novelas nota-se. Mas deixá-las invadir os treinos é mesmo mais importante do que, sei lá.. treinar? É que os jogos ganham-se com trabalho, não com autógrafos. E já nem falo das outras equipas verem a nossa tática porque para isso era necessário que houvesse realmente alguma...

- Folgas.
Andamos a treinar tanto e a jogar tão bem que no dia a seguir aos jogos há folga. Faz sentido sim senhora...

Isto é responsabilidade da Federação e por mim bem que podem ficar todos no Brasil a vender água de coco ou a pedir no Cristo Rei.

Por isso hoje não acredito nem um bocadinho assim |___| numa vitória de Portugal. Vi o jogo do Gana com a Alemanha e tenho medo que o João Pereira saia do campo estrábico de tanto trocar os olhos a ver os ganenses correr.. E quem diz o João Pereira diz o resto...

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Quando o gostar não chega

Ele não sabia, mas escolheu um dos meus locais peferidos em toda a Invicta para me dar um beijo. O primeiro. Naquela altura, com um desenrolar de aconteciments negativos a acontecerem na minha vida,  resisti com todas as minhas forças à estranha e forte ligação que senti. Não queria confundir as coisas e uma coisa boa no meio de tantas más, facilmente ganharia proporções fantásticas... e já se sabe que o fantástico e eu não combinamos lá muito bem.

Mas as coisas foram acontecendo, a ligação estreitou-se e não sei precisar no tempo, mas a verdade é que me apaixonei. Não havia dúvidas, não estava a misturar nada.. Estava apaixonada e com medo! Não queria voltar a sofrer, mas já não podia resistir ao que sentia.

Tinha chegado o momento "daquela" conversa. Ambos concordamos que era uma conversa necessária porque as coisas não podiam continuar como estavam. Preparei-me para não ser correspondida, mas aconteceu precisamente o contrário. Iamos tentar uma relação à distância nos primeiros tempos, até eu conseguir arranjar trabalho a sul. Tranquei os meus medos e os meus fantasmas num cantinho da minha cabeça. Já não havia razões para dar ouvidos àquela vozinha chata que teimava em dizer-me para me preparar para o pior. Calei essa voz e permite-me sonhar, permite-me fazer planos para o futuro, por mim, por ele.. Por um nós que ambos acreditavamos ser possivel.

Duas semanas depois dessa conversa, um fim de semana juntos. Entusiasmada, preparei a viagem e contei os dias para rumar a sul. No dia da viagem o primeiro sinal que havia algo de errado: temos de falar novamente. Durante as três horas de viagem, tentei antecipar cenários, e se uma parte de mim sentia que iamos resolver oque quer que aquilo fosse, a outra sentia que ia correr mal. E correu. Há duas semanas atrás deixou-se levar pelo momento mas agora já não estava seguro da decisão; a distância iria ser sempre um entrave porque dificultava as coisas e a convivência diária era muito importante. Para baralhar mais esta equação, há uma outra pessoa com quem ele contacta diariamente e como tal seria tudo bem mais fácil.  Fiquei sem chão. Se tivesse ouvido a vozinha na minha cabeça provavelmente aguentaria o golpe. Não aguentei, fui abaixo e chorei tentando com lágrimas expurgar todos os meus males.

Foi a conversa mais dificil que tive. Eu sei o que quero. Quero isto, quero-o a ele, com todas as dificuldades que isso acarreta. Ele não sabe o que quer. Eu quero tentar a sério e se depois chegarmos à conclusao que não dá, pois que seja, mas depois de tentarmos. Ele tem medo de tentar a sério e magoar-me mais. Eu quero tudo ou nada, já não dá para voltarmos ao que éramos antes de assumirmos o que sentiamos. Acabou. Acabou com lágrimas de ambas as partes, acabou com a certeza de que gostamos muito um do outro.. Mas gostar não chega!

E eu sei que acabou mesmo.. Não vai pensar melhor e voltar atrás porque é mais fácil seguir o caminho mais fácil, é mais fácil estar com alguém que está ali perto do que investir em alguém que dá trabalho. E está aí o verão, o calor, as noitadas, os copos.. e eu vou estar longe! E gostar não chega...

domingo, 8 de junho de 2014

Uma aventura no Centro

Tinha acabado de chegar à estação de comboios do Entroncamento. Queria ir para Torres Novas e sabia que tinha de apanhar um autocarro mas não sabia onde era a paragem. Decidi perguntar a um senhor que trabalha na estação.. Aquele que segura aquela bandeirinha, uma profissão que deve ter um nome, mas que não sei qual é! Adiante.. Vou ter com o senhor e pergunto-lhe como apanho o autocarro para Torres Novas ao que sua excelência responde "Isto aqui são comboios, não são autocarros". Respirei fundo, contei mentalmente até 10 mas não consegui resistir e respondi um "A sério? Eh pá.. e eu a julgar que as linhas eram só decoração". Depois perguntei se me poda ajudar e ele respondeu secamente que não. Ok. A minha resposta pode não ter ajudado a que o senhor fosse o mais simpático dos seres.. Cedo até aí, mas ele foi uma abécula e merecia que o mandasse à merda com todas as letras.

Fui falar com os senhores das bilheteiras (de ambos os lados da linha) que lá me disseram que a paragem do autocarro era ali em frente, mas que horários e essas merdas importantes não sabiam. Estive 20 minutos a torrar ao sol (eram 13h) e torcer-me toda porque queria fazer um xixizinho até que lá veio um autocarro e o condutor disse-me que ainda tinha pela frente mais 30 minutos de espera pelo autocarro correcto. Como tinha de ir fazer xixi, fui ao café da estação de comboios. Depois de tomar o café e pagar, perguntei se podia ir à casa de banho. A sujeita diz que sim. Estou eu feita otária a testar o interruptor, a gaja a olhar para mim e nada de luz. Pergunto se não é aquele interruptor e ela diz que é mas que a luz fundiu. E dizer-me essa merda? É que eu ainda não brilho no escuro... Atravesso a linha a rezar para o café do outro lado ter uma gaja normal. E era, graças a deus. A casa de banho é que estava fechada com um cadeado enorme e demorei um bocado a abrir aquilo.

Voltei para a paragem de autocarro e esperei. Era a única coisa que podia fazer. Isso e torrar ao sol. Não quero pôr em causa os pastorinhos de Fátima, mas debaixo daquele calor abrasador, onde se vê desfocado na linha do horizonte, eles até podiam ver o São Pedro com as chaves das portas do céu que eu não ia estranhar...

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Sinceridade acima de tudo

Mãe do puto: Um bilhete para o hospital! Ele não paga, não tem 6 anos.
Motorista: Então pá.. Tás doente?
Puto: Tou.. e vou ao hospital olééééé!!
Motorista: Da garganta tás bem...
Puto: Pois tou.. Mas tenho diarreia e a mamã acha melhor ir lá!

Sinceridade.. Coisa mai'linda!!!!

sábado, 31 de maio de 2014

Só à puta da chapada

Eu juro que não tenho contra o facebook e sei que cada um faz do seu mural o que bem entende.
Mas descobrir que tenho familiares acéfalos  através de uma rede social é demasiado para mim e para este pobre coração que bate cá dentro.

A pessoa em questão tem uma criança pequena. Como qualquer mãe (a minha talvez seja excepção), tem um orgulho imenso no pequeno ser a que deu vida e, como tal, o mural dela vive à custa de fotos do filho. Até aqui nada de muito estranho, excepto a questão da exposição da criança, mas isso dava pano para mangas.O que me faz concluir que a criatura não tem um pingo de inteligência dentro daquele cérebro é mesmo o puto estar em cima da mesa da sala na maior parte das fotos. Sentado, de pé, montado num urso de peluche, com roupa, de óculos de sol.. As posições variam, o sítio é que não! Dai-me paciência... porque se me derem força eu parto-lhe a cara...




terça-feira, 27 de maio de 2014

26 de Maio de 2004

Passaram dez anos e lembro-me de todos os acontecimentos daquele dia que teve muito mais do que 24 horas. Lembro-me do nervosismo que me acompanhou ao longo do dia, da incerteza que não me deixava decididir se ia para casa no fim das aulas ou se ia ter com alguém para não sofrer sozinha... E o receio! O receio de ver o sonho transformado em pesadelo. Não é que não acreditasse.. Acreditava, acreditava com todas as minhas forças que a vitória ia surgir, mas tinha receio do que teria de passar até ao momento da glória. Lembro-me do silêncio sepulcral naquela sala com mais de 20 pessoas. As trocas de olhares, as mãos inquietas e os pés que teimavam em não parar quietos.. E de repente a sala rejubila! Os abraços a pessoas que nem conhecia, as palmas, o "Goooooooooolo" gritado a várias vozes. Lembro-me das lágrimas no fim do jogo. Não sei, nunca soube, o que me fazia chorar, mas não chorava sozinha. Lembro-me do percurso a pé até aos Aliados agarrada ao cachacol, dos cumprimentos entre pessoas desconhecidas, das palmas, dos cânticos.. Lembo-me da festa, das vozes roucas, das bandeiras levantadas e do orgulho enorme espelhado na cara de toda a gente.

Pssaram dez anos e lembro-me como se tivesse sido ontem...



domingo, 25 de maio de 2014

Eu não gosto de ir votar

Eu não gosto de ir votar.
E não gosto por um motivo tão válido como qualquer motivo que sirva de justificação para qualquer acto. (Porra.. isto fala-se em polítca e a minha capacidade de falar e não dizer nada aumenta automaticamente!!)

Não tem nada a ver com o facto de eu considerar toda a classe política, de uma ponta à outra, uma cambada de chupistas; não tem nada a ver com o facto de eu achar que os resultados serão sempre os mesmos independentemente do partido político vencedor porque, no fundo no fundo, eles são todos iguais e carregam o peso das decisões tomadas pelo seus antecessores e eles, coistadinhos, já nada podem fazer para alterar o rumo das coisas; também não tem nada a ver com o facto de eu pura e simplesmente não me rever em nenhum dos grandiosos candidatos..

Eu não gosto de ir votar porque há sempre, pelo menos, 4 marmanjos que ficam a saber o meu nome completo. E não ficam a saber porque todos veêm o meu cartão de eleitor! Não.. ficam a saber porque o camelo-mor da mesa de voto mal recebe o cartão de eleitor das minhas mãos abre as goelas e grita a plenos pulmões o meu nome. Sinto-me em plena extração da lotaria do natal com o típico:

- Vinte e quatro mil quatrocentos e setenta e seteeeeee!
- Cinco miiiiiiil euros!!!!!

(sim, eu sei que acontece com toda a gente, mas eu não gosto do meu nome)

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Eu não sou assim tão má pessoa!

Eu sou uma chata do pior, uma sensívelzinha do carago e tenho um mau feito de tirar a paciência a um santo. Mas no fundo, lá bem no fundo, sou uma óptima pessoa, um verdadeiro coração mole.
E o melhor exemplo que vos posso dar deste meu lado "Madre Teresa de Calcutá" é este: deixei que uma senhora, que nunca vi mais gorda, usasse o meu ombro como almofada no metro. Não a acordei, não me mexi, simplesmente deixei-a dormir! Isto pode ter alguma coisa a ver com o facto de já ter estado no lugar dela e ter adormecido em cima de uma senhor.. Ou então não, aconteceu porque sou mesmo extremamente boa pessoa..

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Síndrome Conchita

Gajos de singlete.
Gajos de singlete com decote.
Gajos de singlete com decote até ao umbigo.
Gajos de singlete com decote até ao umbigo e sem um único pêlo no peito.
Gajos de singlete com decote até ao umbigo e sem um único pêlo no peito, com cabelos compridos e sedosos.
Gajos de singlete com decote até ao umbigo e sem um único pêlo no peito, com cabelos compridos e sedosos e barba rija.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Que raio é suposto dizer?

Aquele momento em que vemos alguém sair da casa de banho, levantamo-nos e a pessoa em questão diz:
"vais à casa de banho? Se fosse a ti não ia já.."

Como é que se responde a isto?
a) o teu cu não é tímido?
b) e começares a comer sabonetes?
c) obrigadinha pela imagem mental

domingo, 11 de maio de 2014

Alfinete de peito

Sendo eu uma pessoa de extrema sensibilidade e, portanto, de lágrima extremamente fácil, já tinha pensado enveredar pela carreira de carpideira profissional. No tempo em que estamos, há que abraçar toda e qualquer oportunidade profissional que nos apareça e já que não tenho coragem para participar no The Voice, sob pena de não me conseguir controlar na presença do Carreira e chamar-lhe nomes bonitos, pensei seriamente em carpir profissionalmente.

Até que me falaram na Anna Santiago e no vídeo que anda à solta por essas redes sociais fora (eu admito que os vídeos me passam ao lado porque como sou um poço de sensibilidade tenho sempre medo de me assustar a sério e ficar ainda mais gaga e , por isso, nem os abro). Esta jovem arruinou todo e qualquer projecto a nível do carpimento profissional logo nos primeiros segundos do vídeo. Como é que eu quero enveredar pela arte de carpir se não tenho um alfnete de peito para pendurar no vestido? Como?!? Mais um projecto de vida arruinado...

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Internem-me!

Eram quase quatro da manhã. Não sei precisar a hora exacta porque olhei para o relógio com os olhos semicerrados de tanto sono. Estava a ter um sonho mas também não dizer o que sonhava. A vontade de fazer xixi era enorme. Mas o sono também. Acabou por vencer o xixi. Não quero forçar a bexiga a esforços extraordinários, para isso já me chega o percurso de metro feito, muitas vezes, com as pernas tão coladinhas que um dia destes cola-se tudo! Levantei-me da cama. Não me lembro de ter calçado os chinelos nem de acender a luz quer a do quarto quer a da casa de banho. Mas devo tê-la acendido porque quando acordei realmente e vi a merda que estava a fazer a luz estava ligada. E eu estava tão mas tão tolinha com o sono que.. E lá se vai o resto da imagem de gaja decente que me restava... Fiz xixi fora da sanita! Ela estava lá, recatada no lugarzinho dela, e eu também estava onde era suposto estar, ou seja, sentadinha nela. Mas estava sentada tão na pontinha e o xixi era tanto que puff... Inundei o chão. Eram 4 horas e 32 minutos quando voltei para a cama. Internem-me...Eu deixo!

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Sabadabadão

O João Baião está para a televisão como o André Villas Boas estava para o FCP: está na cadeira de sonho até alguém lhe pagar mais!
E agora volta à SIC. Não terá o macaco Adriano, mas sim a companhia da Julia Pinheiro... Sob pena de não querer ficar cega se tanto o ver saltar nem surda de tanto a ouvir gritar, não me parece que vá assistir uma vez que seja a esse Sabadabadão.
Ah e tal se não vires como é que sabes que é mau e que não gostas? Fácil... Nunca apanhei um tiro e sei que doi!

quarta-feira, 30 de abril de 2014

"Há gajos viciados em drogas, eu sou viciado em passarinhas"

Isto podia ser uma qualquer frase proferida por esse ser que, diz ele, tratou das "bifas" com carinho chamado Zezé Camarinha,.. Podia, mas não é!

"Há gajos viciados em drogas, eu sou viciado em passarinhas" foi proferido por um jovem que carragava livros do 9º ano em plena estação de metro, enquanto dissertava com os amigos sobre a sua activa vida sexual.... E ou estou mesmo velha, ou no meu tempo não havia nada disto!!!

sábado, 19 de abril de 2014

Isto não é só ir ao baptizado!

Cresci a ouvir toda a gente dizer que se vai à madrinha até casar. Agora, e só porque tenho 30 anos, dizem-me que sou demasiado velha para andar a receber folares.
Meus amigos, entendam-se! É que eu preciso de um telemóvel novo (o que tenho agora tem 4 teclas que funcionam quando lhes apetece) e se os meus padrinhos quiserem patrocinar a nova aquisição eu não me farei de rogada

quinta-feira, 17 de abril de 2014

E agora? Sacrifica-se o Castro?

Nunca fui defensora do Paulo Fonseca, aliás desconfiei desde o início do homem e quem me conhece ou me lê há mais tempo sabe disso.
Já não é de agora que digo que o meu FêCêPê tem vindo a ser muito mal gerido e já aqui pedi a reforma do Pinto da Costa. Porque algo vai mal no reino do Dragão e o treinador não é o cerne da questão. Ou alguém acredita que o treinador tem algum poder ali dentro?  O plantel é mal gerido, não temos banco há um bom par de anos e se em épocas anteriores mesmo assim chegava para fazer frente aos rivais, este ano não chegou.
E que  ninguém me fale em arbitragens ou falta de sorte. Não ganhar um único jogo em casa na fase de grupos da Champions e consequentemente não passar à fase seguinte nessa prova é vergonhoso. Não ultrapassar o Sevilha e levar 4 dos espanhóis é humilhante, perder na Luz é degradante.. Não seria a Taça de Portugal que salvaria a época, mas com esta atitude meus amigos perderam e perderam bem. E escrevo isto com os olhos raiados de raiva. Já aqui o disse, percam jogos mas deixam tudo em campo, honrem a camisola que usam e JOGUEM à bola.

E aos dirigentes, aos que enchem os bolsos e descuram a equipa só me apraz dizer isto: Ide pr'o c#r#lho!!!!

terça-feira, 15 de abril de 2014

So what? I'm still a rock star

Ah e tal que hoje a estagiária paga o café!
E a estagiária chegou-se à frente pois claro e pagou o café à malta.
As conversas paralelas desenrolam-se até que convergem no assunto idades e vai-se a ver e a estagiária é mais velha do que eles. O choque, o horror e eu a rir-me à gargalhada.

domingo, 13 de abril de 2014

Testemunhas do Demo é o que é!

Aquele momento em que finalmente a fome vence a preguiça e me levanto do sofá.
Vou à cozinha e pego num iogurte líquido.
E  agito e agito e agito e agito.. Até que finalmente o abro mas tocam à campainha.
Pouso o iogurte e vou à porta.
Despacho as duas testemunhas de Jeová e volto à cozinha. Completamente distraída, pego no iogurte e volto a agitar espalhando o líquido pelas paredes da cozinha.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Podes ficar com as jóias, o carro e a casa...

Hoje sinto-me uma Ágata. A tristeza, o desespero e o medo são sentimentos que me invadem e se ela gritava desesperada para que não lhe tirassem a criança, eu sofro por dentro porque me tiraram a Liga Europa. Não ia ser fácil, a vantagem ganha no Dragão era curta, mas uma coisa é esperar dificuldades, aliás já estava preparada para um prolongamento, admito, outra bem diferente é não reconhecer a equipa nos primeiros 32 minutos.

Levem-me tudo na vida e o mais que consigam, percam jogos por quatro, cinco ou mesmo sete golos como os outros em Vigo, mas que percam a tentar dar a voltar, que percam a comer a relva se necessário for, que percam depois de ter dado tudo dentro de campo. Não podem é entrar em campo daquela forma, completamente apáticos e desconcentrados, totalmente permisssivos e receosos. Metam o pé à bola, corram, lutem, gritem, rematem.. JOGUEM!

Podem ficar com o resto, e dizer que eu não presto, mas não fiquem sem o orgulho. Tenham orgulho, um orgulho imenso, na camisola que envergam. Suem-na até não poderem mais, mas não desistam antes de o jogo começar.

É... Hoje sinto-me uma Ágata!

domingo, 6 de abril de 2014

Comer e calar?

Somos como somos e não como nos educam. Não me venham com merdas, a educação que me foi dada foi a mesma que a minha irmã recebeu e não temos nada a ver uma com a outra. E quando falo em educação refiro-me ao que nos é transmitido em casa pelos pais, as regras, os valores, os princípios de vida. E confesso que há dias em que me sinto adoptada porque não me revejo em muitas das coisas que a minha mãe e a minha irmã têm como fundamentais.

Por exemplo o respeito. A minha mãe diz que tem o direito de dizer o que bem lhe apetece porque é mãe e, como tal, eu é que lhe devo respeito a ela e não o contrário. Ou seja, eu, na qualidade de filha, tenho de ouvir e calar,seja em que circunstância for. Para mim o respeito não se impõe, isso é o medo, o respeito conquista-se e para se respeitar há que ser respeitado. Resultado: discussão da grossa! Eu não sou perfeita, muito longe disso, mas sempre respeitei as decisões e ideias da minha mãe, mesmo quando não concordo com muitas delas. Podia evitar discussões? Podia, se me calasse e se guardasse para mim as minhas opiniões.. Mas não consigo!

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Era um buraquinho para eu me enfiar, faz favor!

Pimeira volta ao quarteirão e nenhum sítio vago para estacionar.
Segunda volta e o mesmo resultado.
Terceira volta e nada.
Ao fim da quinta volta, desisti e alarguei horizontes e fui procurar nas ruas mais abaixo. Nada.
Quando finalmente arranjo um lugar, estaciono e olho para o relógio. Atrasada. Saio do carro cheia de pressa, abro a porta de trás e tiro o casaco, sacudo os pêlos da cadela, tiro as tralhas todas e só depois reparo nuns sapatos de homem ali ao lado. Subo o olhar e lá estava ele, um quarentão muito bem apessoado a rir-se à gargalhada com as minhas cenas. Olho em volta e só depois reparo que o passeio é demasiado estreito e, por isso, com a porta do carro aberta e comigo ali especada a sacudir o casaco, o quarentão não passava. Sorrio cheia de vergonha, começo a empurrar a porta do carro para lhe dar espaço e ele surpreende-me com um "Eu tenho tempo, vista o casaco que está frio". E eu só pedia um buraquinho para me enfiar. A cena acabou comigo a pedir-lhe mais uma vez desculpa e sair disparada porque estava terrivelmente atrasada.

domingo, 30 de março de 2014

Um abraço deste ponto de encontro

Exceptuando o típico aceno de cabeça, aquele em que basicamente dizemos "Hey estou a ver-te mas não vou parar o carro só para te dizer olá", acho que nunca falei com ela. "Conheço-a" desde pequena, sei quem é a família, o que estudou e sei que ela também sabe da minha vida. É o que dá morar num meio pequeno.
Até que ontem me deixa de queixo caído quando, na fila do hipermercado, me vê e abre um sorriso de publicidade a um qualquer dentrífico. Que já não me via há muito tempo, que os anos não passam por mim e que estou mais magra. "Não que fosses gorda antes, mas agora estás muito mais elegante". Não sabia se a mandava à merda ou se lhe dava o contacto da minha nutricionista...

sábado, 29 de março de 2014

Aqui vou eu para a costa, aqui vou eu cheio de pica

Está um solinho tão bom que a cadela nem se dignou a vir cheirar o almoço.. está ali esparramada ao sol a dormir tão profundamente que até ressona!!!

Agora sim, cheira a Primavera. Vou só ali fazer a fotossíntese e já volto...

quarta-feira, 26 de março de 2014

Em casa mandamos nós carago!!!!

Depois de meses à deriva - podia estar a falar do avião desaparecido - eis que na última quarta-feira de Março a garra aparce!!!

Isto sim c#r#lho.. Isto é o MEU PORTO!!!!

terça-feira, 25 de março de 2014

Só pode ser milagre

Como é que alguém consegue fazer uma viagem de 40 minutos de metro pela manhã - e quando eu digo manhã quero dizer cedo, muito cedo - a fazer ponto cruz sem se picar toda com a agulha? Partindo do príncipio que o metro é super estável e nem um por um segundo abana todo, e sono gente? Antes das oito da manhã, conseguir fazer ponto cruz sem picotar um dedo só pode ser milagre...

segunda-feira, 24 de março de 2014

Monica... at your service!

Não, não estou de vestido azul como a Monica Lewinsky, aliás já teria congelado se estivesse de vestidinho que está um frio que parece que voltamos ao Inverno, mas dei início a uma nova fase na minha vida: sou estagiária!

sexta-feira, 21 de março de 2014

Até o xixi voltou para trás!!!

Não consigo fazer xixi em casas de banho públicas sem primeiro forrar a sanita com papel higiénico. O que acaba por ser uma perda de tempo porque nem sequer me sento, mesmo depois de ter o trabalho todo a forrar aquilo com algumas camadas de papel. Desperdício de papel? Talvez, mas é mais forte do que eu... Hoje estava eu neste processo de "forramento" enquanto fazia aquela dança estranha quando se está mesmo apertadinha e ouvi a porta do compartimento ao lado ser fechada com força. Ouvi o barulho de uma mala a ser atirada para o chão e dois segundo depois ouço uma libertação de gases tal que pensei nas vítimas de hiroshima!!!! Juro-vos que a vontade de mostrar a luz do dia ao xixi passou... Tenho a certza que ele voltou para trás!

quarta-feira, 19 de março de 2014

Porque eu sou coerente... (sportinguistas cheguem lá aqui)

... também estou a aguardar calma e serenamente o próximo conunicado do meu FêCêPê! Aquele onde a SAD vai explicar o porquê de tantas más exibições, o porquê de tantos pontos desperdiçados por culpa própria (porque simplesmente esqueciam que um jogo tem 90 minutos), o porquê do despedimento do Paulo Fonseca tão tardiamente, o porquê da não aceitação da demissão do Paulo Fonseca e, claro, o porquê de não terem ganho um filho da p#t$ de um jogo para Champions em casa.

terça-feira, 18 de março de 2014

Run Forrest run

Levantei-me cedo e fui caminhar à beira mar. Sim, eu sei que caminhar é coisa da terceira idade, mas não querem que eu ande aí a tossir os pulmões pois não? É que se começo a correr agora é isso que vai acontecer e eu tenho um carinho muito especial pelos meus pulmõezinhos e tenciono conservá-los aqui dentro!!

Ao longo do percurso, uns oito quilómetros, deparei-me com vários tipos de pessoas:

1) os velhotes que se sentam no paredão e fical ali de costas voltadas para o mar, mas a apreciar quem passa
2) as gajas que caminham todas maquilhadas e com um outfit imaculado. Pura e simplesmente não transpiram por poro nenhum daquela pele
3) os gajos que correm como se estivessem a ser perseguidos por lobos esfomeados
4) as pessoas que passeiam os cães e param de dois em dois minutos para o animal fazer um xixi ou para confraternizar com quem passa
5) as pessoas normais que caminham para fazer algum exercício acompanhadas da sua música e da sua garrafinha de água


domingo, 16 de março de 2014

"Spike da tru"

Depois da última conferência de imprensa, onde reclamou pelos pontos perdidos devido às arbitragens, espero que o senhor Bruno de Carvalho hoje tenha um par de tomates e assuma que neste jogo foi beneficiado.. Porque isto sim, será defender a verdade desportiva. Se não tecer qualquer comentário à arbitragem de hoje estará transformado naquilo que apregoa que nunca será: um dirigente desportivo corrupto, um aspirante a Pintinho vá...
 


sábado, 15 de março de 2014

Arrumada

Não tendo coragem para perguntar directamente à minha mãe coisas sobre a minha vida íntimo-privada, disseram-lhe apenas que me viram e que estou jeitosa (é suposto agora agradecer-lhes?!). E a conversa da "arrumação" voltou. Sim, dona Mãe diz que não queria morrer sem me ver "arrumada", que é como quem diz casada e mãe de filhos. É que, segundo ela, aos 30 já tinha as duas filhas e blá blá blá wiskas saquetas... Cansa-me a beleza!

quarta-feira, 12 de março de 2014

Que venha a má língua...

Aposto uma francesinha em como amanhã vão perguntar à minha mãe se eu gosto de mulheres.
É o que dá marcar hora na esteticista para mim e para uma amiga e quando nos perguntam qual das duas quer entrar primeiro eu dizer que vamos juntas porque assim eu seguro-lhe na mão.
Eu sou uma fofa!

terça-feira, 11 de março de 2014

Nem à puta da chapada

Tenho mais vergonha no meu cu do que algumas pessoas na puta da cara. E como quando me comprometo a fazer alguma coisa cumpro com a minha palavra, espero que façam o mesmo comigo. Mas pelos vistos, nem com papéis assinados e carimbados a coisa lá vai... E depois as autoridades competentes andam todas a brincar às grandes gestões e só eles é que sabem mas vai-se a ver e ninguém sabe de nada, ninguém diz nada e ninguém pode fazer nada...

segunda-feira, 10 de março de 2014

Babadíssima

O presente foi escolhido a dedo: um trolley da Minnie (de Setembro até agora já deu cabo da mochila que tinha e toda a gente sabe qque na 1ª classe a mochila é fundamental para o estilo).

O local do jantar foi escolhido a pensar nela: Burguer King. Com direito a um brownie com uma vela para lhe poder cantar os parabéns.

E ver o sorriso dela faz-me ganhar o dia! Sou uma tia babada, eu admito!

sábado, 8 de março de 2014

Às gajas da minha vida!

Há muitas mulheres na minha vida. Cada uma ao seu jeito, todas me são especiais e queridas e se fosse aqui falar de cada uma delas este post entraria para a história como o "post mais longo e lamechas de sempre". Por isso, e sem mais demoras, fica o meu tributo a duas mulheres que, não sendo da minha família de sangue, fazem parte da minha família do coração:

Por fazerem parte da minha vida e por fazerem de mim uma pessoa melhor...
Por partilharem as minhas alegrias e por me suportarem nas minhas tristezas...
Pelos abraços nas piores alturas da minha vida e pelas chamadas à razão sempre que necessário..

Obrigada!!! We are family!!

quinta-feira, 6 de março de 2014

Let's go crazy and be Monica Lewinsky

Estágio, estágio, estágio, estágio, estágio... Nunca ouvi tantas vezes esta palavra como hoje. Quase duas horas numa sessão de esclarecimento sobre procura activa de emprego. E afinal, mesmo com 30 anos, ainda posso fazer um estágio (cá está ela outra vez) profissional. Monica Lewinsky be aware....

quarta-feira, 5 de março de 2014

Se vais, não vás sozinho.

Despedir um treinador a nove jornadas do fm do campeonato é má gestão. Ponto final parágrafo.
Não, não bati com a cabeça e comecei a gostar do Paulo Fonseca da noite para o dia, mas, convenhamos, os problemas do meu FêCêPê não ficam resolvidos com a saída do treinador. Há muito mais para resolver, desde mentalidades de alguns jogadores (que têm de parar de ver o FCP como a porta de entrada do futebol europeu)  até aos interesses da SAD e de agentes desportivos (que fazem o que podem para encher os bolsos), passando pelo Pinto da Costa que está tão empenhado em trocar bocas com outros presidentes que se esquece do que realmente importa: a equipa

Vai ser agora, em pouco mais de dois meses, que vamos finalmente ganhar um jogo nas competições europeias? Vai ser agora, em pouco mais de dois meses, que vamos começar a jogar os 90 minutos? Vai ser agora, em pouco mais de dois meses, que vamos ganhar um "patrão" no meio campo? Vai ser agora, em pouco mais de dois meses, que vamos ser uma equipa?

Nós, adeptos, estamos mal habituados, é um facto. Para nós, não chega lutar pelo campeonato. Nós queremos ganhar tudo. Sempre. E esta época já não será possível.

Provem-me o contrário.

terça-feira, 4 de março de 2014

Sabes que vais arder no fogo do inferno quando...

... estás na fila do supermercado e o casal atrás de ti tem uma embalagem de lubrificante e tu te pões a imaginaar o que vão eles fazer com aquilo!

Magia

Sentada num canto, conseguia ver quase todas as cadeiras. Não estava muita gente e por isso  conseguia ouvir algumas conversas. Ao contrário das esperas nos hospitais, ali não há semblantes carregados. Sorrisos nervosos surgem quando as portas se abrem. Lá ao fundo ouve-se um "é agora" e toda a gente, quase em simultâneo, se levanta das cadeiras. "Avó, avó aqui", grita uma criança mais atrás ao colo daquela que suponho ser a mãe. As pessoas vão saindo a conta-gotas, umas empurrando os carrinhos cheios de malas, outras apenas de mochila às costas, todas com um sorriso do tamanho do mundo quando vêem os seus familiares ou amigos à espera deles.

É esta a magia da zona de chegadas dos aeroportos.

(De todas as vezes que "cheguei" a algum lado, nunca tive ninguém à minha espera. E, admito, ficava sempre triste..)

sábado, 1 de março de 2014

Dá-me nos nervos

Sorrir
 verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído


 Rir
verbo intransitivo e pronominal
1. contrair os músculos da cara, mostrando uma expressão facial alegre, acompanhada por emissão de sons, geralmente cadenciados e ruidosos, como reação a algo engraçado ou cómico



Pequenos sorrisos, grandes gargalhadas, risos histéricos, sorrisos sinceros, gargalhadas sonoras, sorrisos tímidos, gargalhadas intermináveis... Qualquer um serve, menos os sorrisos amarelos. Eses dão-me nos nervos. Então em estabelecimentos comerciais é coisinha para me tirar do sério. Eu percebo que estão a trabalhar e que provavelmente não queriam estar ali a levar com clientes a toda a hora. Mas quer queiram quer não têm de estar ali e por isso mais vale sorrir. Faz-me imensa confusão estar a falar com alguém e a pessoa nem para mim olhar. E eu a tentar esclarecer algumas dúvidas e responderem-me "sim", "não", "não sei" ou "pois"... Grrr! Ainda hoje disse a uma senhora "olhe eu gaguejo mas formo frases completas. Agradecia que fizesse o mesmo." E lá veio o sorriso amarelo.. Haviam de lhe cair os dentes da frente!!!!
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável
verbo transitivo
1. dirigir sorriso (a)
2. exprimir com ar risonho
3. figurado agradar (a)
4. figurado dar esperanças; prometer
(Do latim subridēre, «idem»)

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável
verbo transitivo
1. dirigir sorriso (a)
2. exprimir com ar risonho
3. figurado agradar (a)
4. figurado dar esperanças; prometer
(Do latim subridēre, «idem»)

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.sedgfhcnd
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.
verbo intransitivo
1. contrair ligeiramente os músculos faciais, mostrando uma expressão alegre como manifestação de boa disposição, agrado, aprovação, ironia, etc.; rir com moderação, sem fazer ruído
2. ter expressão ou aspeto agradável

sorrir In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-03-01].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/sorrir>.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Antes de gostares de alguém tens de gostar de ti própria

Ela não consegue ver nada de bom na vida dela, só consegue pensar nele e no que tinha com ele. Vai daí, não se consegue afastar dele e insiste para que possam conversar com calma e resolver as coisas. Ele nunca quis conversar. Deixou de falar com ela e esteve mais de um mês sem lhe dizer absolutamente nada, tanto que ela dizia que não sabia se ainda tinha namorado ou não. Esta foi a primeira vez que eu lhe disse para se afastar porque ele não merecia uma lágrima que fosse da parte dela.

Naquele mês ela disse-lhe muitas coisas (por sms, voicemail...) que não podiam ser "desditas" e ele tratou-a com indiferença e desprezo. Para mim eram coisas que não podiam passar impunes e teriam de conversar muito e muito a sério antes de tentarem resolver as coisas. Não resolveram nada. Para ele estava tudo acabado. Para ela, bastava uma palavra dele e esquecia tudo.

Meses depois, ele segue a vida dele. Ela não segue a dela. Sei que não se esquece uma pessoa de um dia para o outro, mas assusta-me vê-la assim e assusta-me ainda mais ouvi-la dizer que agora não tem nada de bom na vida dela.

Concentradíssima, sócios!

Em menos de uma semana, a segunda carta do Centro de Emprego. Afinal até se faz alguma coisa para aqueles lados... Desta vez, estou convocada, e passo a citar, para "uma intervenção técnica com o objectivo de o apoiar na definição do seu Plano Pessoal de Emprego".

Dois parágrafos à frente , referem "divulgação de programas e medidas activas de emprego". Fiquei basicamente na mesma, mas se me convocaram podem contar com a minha presença sócios!

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Nunca pensei dizer isto mas já tinha saudades de acordar cedo!

Sou daquele tipo de pessoas que nunca tem sono à noite. Deitar-me cedo é sempre um projecto embargado e, a menos que esteja de rastos, é muito raro adormecer antes da 1h da manhã. Claro que depois de manhã é o fim do mundo... "São só mais cinco minutos" é o meu primeiro pensamento mal ouço o despertador tocar. Ou era, que agora no desemprego acordo quando me apetece.

Mas hoje não. Hoje tocou às 8h da manhã e eu, admito, já tinha saudades de acordar cedo. E de me sentar à mesa a tomar o pequeno-almoço decentemente e de me arranjar bem arranjada e de dançar enquanto me arranjou toda e qualquer música que passe no rádio àquela hora.

E o que te fez acordar cedo hoje?
Uma convocatória do Centro de Emprego.
E à hora marcada lá estava eu, e mais umas 20 pessoas, à espera que me apresentassem a tal oferta de emprego que falavam na carta que me enviaram.

E arranjaste emprego Never da Silva? 
Pois que não sei! Ouvi uma senhora a apresentar uma empresa com 125 anos de existência e falar em vagas em diferentes áereas, mas nenhuma em que eu tenho experiência. Quem estivesse realmente interessado, devia mandar CV por mail para a tal senhora. Ora eu já mandei o meu, mas deixei bem claro que não tenho nem formação nem experiência em nenhuma das áreas e não sei porque é que o centro de emprego me seleccionou. Agora é esperar a ver se me chama para uma entrevista.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Parecia o "Adeus" em Fátima

Lenços brancos no Dragão. Tivesse eu uma imagem de Nossa Senhora de Fátima e ia levá-la ao estádio. O Pinto não vai fazer nada, o Fonseca vai continuar a falar em azar (e desta vez falará num Bayern do Estoril) e os lenços brancos não servirão de nada... Já nem o meu FêCêPê me dá alegrias...

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Ó Pinto da Costa, vai pó c#r#lho

Uma equipa que não joga 90minutos...
Um meio campo que não funciona...
Um treinador que não sabe mexer na equipa....
Uma defesa que sofre dois golos em casa numa competição onde os golos sofrido podem (e vão) fazer a diferença....
Uma equipa que "adormece" vá-se lá saber porquê...

E ninguém faz nada? Está à espera do quê?
Já não quero que te reformes.. Ó Pinto da Costa vai pó c#r#lho!!!!!

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Ó tia levas-me à discoteca?

Do alto dos seus quase sete anos, sobrinha do meu coração pergunta: "Ó tia levas-me às discoteca?"
A minha mãe quase se engasga com a comida, eu rio à gargalhada mas lá lhe respondo:

- És muito nova para ir a uma discoteca pá!
- Também não disse que era agora tia. Pode ser mais no Verão.
- Cresce mais uns anos e a tia leva-te.
- Quantos?
- Hummm.. Uns 7 pelo menos!
- 7 faço eu agora.. Com mais 7 quantos tenho depois?
- Faz a conta.. 7 mais 7?
- Oh fogo.. tudo serve agora para eu fazer contas...

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Pagar 15€ e ficar com a foto mais horrível da História

Hoje fui renovar o cartão de cidadão. Já não me lembro quanto paguei na primeira vez que o fiz, mas hoje quase que chorei ao pagar os 15euros que me exigiam.
A senhora que me atendeu era tão simpática como as pedras da calçada e enquanto a máquina encravava ora na assinatura ora no reconhecimento das impressões digitais, lá estava ela a bufar e mandar vir baixinho. Não sabia se me ria da cara dela ou se chorava por ter de a ver...

E depois a foto. Pagar 15euros e ficar com a pior foto de sempre estampada num cartão que o Estado me impôs?!?! Porquê meu deus porquê?

Se no primeiro cartão achava que parecia uma reclusa, agora acho que pareço uma criminosa no activo...Não me admirava nada ser parada numa operação stop e ter as autoridades a verem a lista dos procurados em Portugal...


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Eu tento...

Depois da apresentação quinzenal na junta e dos recados feitos aqui às velhotas da rua... Fui apanhar mais uns choques no pé direito!!! No regresso a casa passei pelo Gabinete de Inserção Profissional e inscrevi-me em três formações que irão decorrer ainda não se sabe bem quando nem onde.. Serei contactada num futuro próximo (ou não).
Se entretanto morrer de tédio quero que escrevam na minha lápide "ela tentou..."

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Poderes mágicos

As lágrimas caíam sem que fizesse o mínimo esforço para as segurar. Não queria chorar, não queria pensar, não queria sentir aquela dor absurda que transbordava dentro de mim. O tempo demorava a passar. Os dias tinham mais horas, as horas tinham mais minutos e a dor continuava tão intensa como no primeiro dia. O sorriso, ainda que sincero, era fugaz e o brilho no olhar de alguma forma tinha-se esfumado. Não vivia, sobrevivia à rotina, às pessoas e às conversas do costume. Esqueci-me de como era sorrir por parvoíce, de como era rir-me até me doer a barriga... Esqueci-me de mim.

Voltar à vida foi um processo demorado, mais do que eu gostaria que fosse, mas a verdade é que durante o caminho fiquei a conhecer-me melhor e cresci bastante. Hoje o olhar brilha e o sorriso é constante. Hoje já não me esqueço de mim. Porque podemos ter muitas relações ao longo da vida, mas a única que depende só de nós é a que mantemos connosco próprios e essa, tal como as outras, também precisa de ser cultivada.

Queria ter poderes mágicos para evitar que as pessoas de quem eu gosto sofressem. Infelizmente não consigo... E é uma merda!!!



sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

A minha primeira vez

Não me vou esquecer deste dia. Não é à toa que dizem que a primeira vez fica na memória e hoje foi a primeira vez que apanhei choques eléctricos.
Num ambiente calmo, com música de fundo suave e com o ar condicionado ligado, deixei o vento e o frio lá fora e entreguei-me às mão dele, o massagista. Foram mais ou menos vinte minutos a apanhar com choques eléctricos no pé, aquele pé maltratado* pelo martelo dos bifes que a minha mãe me deixou cair em cima. Para a semana haverá mais choques, mas a sensção já não será a mesma.. Afinal já não será a primeira vez.


*Não está nada fora do sítio, mas tenho uma contusão no osso!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Obrigada, mas não obrigada!

Eu não peço muito, a sério! Não peço um emprego de top, não peço um salário absurdo (mas aceito se fizerem mesmo questão), não peço condições do outro mundo...

Eu só peço UMA RESPOSTA FODA-SE! Até pode ser para me dizerem que não correspondo ao perfil ou que a vaga já foi ocupada, um simples "Obrigada, mas não obrigada!" e eu ficava feliz!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Assim não "bale"

Não sei quem é o responsável pela caracterização do filme American Hustle e nem quero saber porque se algum dia me cruzar com essa criatura libertarerei toda a fúria que há em mim. Aliás essa pessoa devia ser condenada por ter transformado este senhor







nesta criatura absurda! É que não há condições pah...


Dia dos Namorados

Calma.
Não vou dissertar sobre o gordinho com asas que lança setas a torto e a direito no dia 14 de fevereiro, até porque calha a uma sexta e de certeza que ele empregará o seu tempo numa ladies night em alguma bar ou discoteca, nem tão pouco falar sobre a minha interessante vida amorosa.
Nada disso!

Quero só alertar para o passatempo a decorrer do blog da NI ENTRE AMIGOS onde podem ler as melhores frases de amor que esta blogosfera já viu. E podem votar claro!!
Ide e votai!

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Será que chego ao fim de semana viva?

Segunda Feira. Ontem portanto.
Acordei demasiado cedo e com uma vontade de fazer xixi que por momentos pensei que ia rebentar. Sento-me na sanita e.. nada! A vontade estava lá, eu estava lá prontíssima a mostar a luz do dia ao meu xixzinho e.. nada! Uns segundinhos depois, eis que surge, belo e amarelo, o bendito xixi, mas não veio sozinho. Trouxe uma dor tão forte com ele que pensei que ia morrer ali. Volto para a cama e a vontade de fazer xixi surge ainda nem tinha deitado a cabeça na almofada. Este processo doloroso repetiu-se algumas vezes até que decidi que tinha de ir ao hospital. Depois de seis horas de espera, sim seis horas, um médico parecido com o Mantorras pede-me para fazer xixi num copo de plástico. Não era um frasquinho daqueles das análises, era mesmo um copo de plástico daqueles que se vendem em qualquer supermercado. Entrego o copo com xixi ao Dr. Mantorras, ele enfia lá um papelinho com umas marquinhas e, diz ele, confirma-se: "a manina tem uma infecção urinária".
Receita-me um antibiótio e um outro comprimido e volto para casa morta de fome, com vontade de fazer xixi outra vez e mais leve 18euros, valor da taxa moderadora (até me doeu!!!)

Hoje, terça-feira. Hora de almoço.
Enquanto trato dos legumes salteados, a minha mãe bate os bifes com aquele machadinho de cozinha. A certa altura esqueço onde estou, quem sou e o que faço aqui. O machado acerta-me num pé a uma velocidade tal que nem o vi. A minha mãe diz que não sabe como lhe saltou das mãos. Eu tento segurar as lágrima mas não consigo. Um saco de gelo depois, tenho o pé inchado e ainda não consigo perceber se os tendões estão todos no sítio. Vou continuar com o gelo até ver.

O que será que o "amanhã" me reserva?! Eis a questão.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Cueca.. cadê você?

Já me tinha esquecido da roupa interior antes (até relatei a história aqui). E ontem voltou a acontecer. Saio da piscina, tomo o banho quentinho, passo o creme hidratante e quando vou para vestir as cuecas.. cadê?! Com este frio, as cuecas fazem falta porra!!!!

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Ir para a noite ou para um casamento?

Alguém que me explique quando é que sair à noite passou a ser um acontecimento social que requer roupa de cerimónia com direito a altos penteados e altas produções? É que no meu tempo uma calça de ganga e um topezinho servia perfeitamente e o cabelo era penteado mas sem laca brilhante ou lá que raio é aquilo.
Ou sou eu que estou a ficar velha ou agora para além das caipiroskas serem caras a noite fica muito mais cara em roupa...

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Costureira ou Pescadora

Ontem foi dia de apresentação quinzenal na junta de freguesia. Sim, a minha vida ultimamente é tão animada como as noites do Cavaco Silva. Adiante!
Como boa cidadã que sou, fui na hora de atendimento do GIP - Gabinete de Inserção Profissional - e aproveitei para ver as ofertas de  trabalho na minha zona. Achei imensa piada a doutora (e adoro pessoas que se intitulam doutoras) ler-me as ofertas em voz alta. Podia muito bem deixar-me vê-las enquanto atendia as outras cinco pessoas que lá estavam para receber o belo do carimbo, esse marco histórico de uma busca activa de procura de trabalho.

E lá estava ela lançada... Costureira, pescadora, costureira, pescadora e basicamente era isto. Quando acabou de ler perguntou se tinha experiência nestas áreas. Ora bem, saber coser um botão não é propriamente ter experiência na área não é verdade? E quanto a ser pescadora, podia muito bem estar aqui o meu futuro, mas, e para além de não saber nadar, sei distinguir uma sardinha de uma solha porque estão expostas na peixaria do Pingo Doce com o nome numa plaquinha. O mesmo se passa com o salmão e com o linguado...

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Dear Mr. President

Caro senhor,

dê-me uns minutinhos da sua atenção e pense encarecidamente no que lhe vou pedir: reforme-se. Sim, leu bem mas eu repito: reforme-se! Não me leve a mal, tenho avós mais velhas que o senhor e  longe de mim pensar que os idosos já deram tudo o que tinham à sociedade, muito pelo contrário, considero até que se pode, e deve, aprender muito com eles. Mas a verdade é que chega uma altura da vida em que as capacidades, quer físicas quer mentais, já não são o que eram e penso que é preferível assumir de uma vez que já não se tem condições do que arrastar a situação.
No seu caso, é do domínio público que o coração tem dado problemas. E, convenhamos, o cérebro já não é o que era pois não? Assuma, não tenha vergonha. Não o irei julgar, muito pelo contrário, serei a primeira a aplaudir, quando admitir que tanta brasileira e tanto viagra lhe afectaram o discernimento. Recuso-me a acreditar que estas últimas épocas tenham sido mal geridas por vontade própria, prefiro culpar os comprimidos azuis que, por certo, têm efeitos nefastos à massa cinzenta. Só assim entendo a contratação do Paulo Fonseca, a compra do Izmailov e do Liedson, a situação do Fucile, a falta de opções no plantel nos últimos anos,.. Já percebeu a ideia, suponho. E o Espaço K?! O golo do Kelvin valeu um campeonato, é certo. Mas dedicar-lhe um espaço no museu? Pensava que isso era para os grandes nomes da casa, aqueles que deixavam a pele em campo se fosse preciso, aqueles que amavam a camisola que vestiam, aqueles que têm a mística do clube, aqueles que jogavam à Porto.. Lembra-se do que é isso sr. Presidente, do jogar à Porto? Eu quero isso de volta.. quero vibrar com cada jogada, quero saltar da cadeira em cada remate, quero chorar de orgulho no fim de um jogo da champions... Tenho saudades de ver a equipa a jogar com raça e de os ver respeitar a camisola que usam.

Reforme-se! Fez o clube crescer, é um facto inegável. Mas o barco anda à deriva e o comandante é o responsável máximo, por isso culpar apenas e só o Paulo Fonseca é responsabilizar  apenas um dos marinheiros. Claro que o pode mandar borda fora e alimentar tubarões, sinta-se à vontade, mas o seu a seu dono e o leme, esse, é seu, aliás como tantas vezes proclama.