terça-feira, 4 de junho de 2013

Dois anos de lambidelas

Estávamos em 2011. Uma amiga (voluntária na instituição) já me tinha falado da AANIFEIRA, Associação dos Amigos dos Animais de Santa Maria da Feira e do trabalho que lá desenvolvem e a decisão foi fácil de tomar: ia adoptar um amigo de quatro patas.


Enquanto me acompanhava na visita às instalações, ia contando a história de cada um dos mais de 400 animais lá hospedados. "Este já foi devolvido duas vezes", "estava menina foi deixada aqui à porta dentro de uma caixa", "estes dois são irmãos, estão aqui desde bebés"... À medida que ia ouvindo estas histórias e que ia vendo os patudos, todos a ladrar e a requerer a nossa atenção, um sentimento de impotência ia apoderando-se de mim. Só podia levar um para casa e eles eram tantos e todos com o mesmo direito de ter quem olhasse por eles e eu não os podia ajudar a todos.. Aliás, nem sequer sabia como raio ia conseguir escolher um entre tantos. Até que, numa box com mais duas cadelas, ali estava ela a olhar para mim sem ladrar sem levantar as patinhas. Só olhava, um olhar desconfiado que me cativou desde o primeiro instante e estava decidido: era aquela!!!


Levaram-na para dentro para colocar o chip. Preenchi a ficha de adopção e mal me aproximei dela, uma lambidela. Ela sabia que ia para casa! Está comigo há dois anos e a cadela assustada que nem sequer ladrava nos primeiros dias rapidamente se transformou na dona e senhora da casa, com os brinquedos espalhados por todo o lado.



8 comentários:

  1. Um dia, quando eu tiver a minha casa, sem pais à mistura, também vou adoptar um bicharoco. [o meu problema é o verdadeiro mini-zoo que a minha casa é capaz de se tornar :$]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu queria adoptar outro, mas ela é tão ciumenta que vai ser um caso bicudo :S

      Eliminar
  2. A minha tinha 3,5 meses e "morava" na rua. Era filha de mãe abandonada e um dia, depois de uma caracolada e umas bejecas, peguei nela (toda a tremer) e levei-a para casa.
    Para quem acha que o álcool nos tolda os pensamentos, posso dizer que foi a decisão mais bem tomada na minha vida.
    Um cão é qualquer coisa de extraordinário na vida de uma pessoa.
    Pena que tenham tão pouco tempo de vida e nos deixem com esta saudade que começa a nascer aos primeiros sintomas de velhice.
    A minha vai com 13 anos e três operações e nem sei o que vai ser desta casa quando um dia ela partir... :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando troucxe a minha, tinha seis meses... Tinha sido encontrada com apenas alguns dias numa mata perto da instituição. Faz três anos em Dezembro e espero que dure muitos anos porque relamente não quero pensar no dia em que partir.

      Toda a gente devia ter um cão, a vida fica realmente melhor :)

      Eliminar
  3. Fiquei com vontade de adoptar um. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que fazias muito bem :) e o teu little man ia delirar, tenho a certeza :)

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Bonita é a minha cadela :) e tem o cruzar de patas mais sexy do mundo canino xD

      Eliminar