quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

"Eu pertenço à raça"

Dos sonhos mais estranhos que já tive, o do Hitler está, sem dúvida, no top dos melhores.
Estava num campo de concentração sobrelotado. Perfeitos desconhecidos, pessoas que vejo na rua e no metro, muitos familiares e amigos, havia gente para onde quer que eu olhasse. E não fazíamos nada, simplesmente esperávamos que alguma coisa acontecesse. De repente, ouço gritos e começo a ver pessoas a correr. Um alemão enorme com um uniforme nazi aproxima-se de mim e leva-me puxada por um braço. A minha mãe e os meus amigos choram. O alemão leva-me para um casebre e diz-me que eu não pertenço nas filas de espera. "Tu pertences à raça." Saio do casebre e vou ter com as minhas pessoas chegadas, que, não sei como, já não estão no mesmo sítio. Encontro as minhas amigas que me dizem que a minha mãe está dentro de uma sala qualquer. Ouço-a gritar. Sai de lá a chorar, com a boca a sangrar e sem dentes. Eu começo aos gritos. "Seus germânicos de merda!", "Seus filhos da puta". Umas seguram-me os braços, outra tapa.me a boca e a minha mãe, lavada em lágrimas, pede-me para estar calada. Quando me largam, eu digo-lhes que não há problema, que eu posso dizer o que me apetece porque "eu pertenço à raça"!


7 comentários:

  1. ...

    Bem, eu...

    Bem, eu acho que...

    Err...

    Não sei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes dizer... tu achas que há aqui um parafusozito fora do sítio lol

      Eliminar
  2. E tu ires a um bom psiquiatra, já pensaste nisso?
    É só uma sugestão...
    ;p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já pensei nisso lol agora ando a gastar dinheiro no dentista, depois logo vejo :D

      Eliminar
  3. A tua mãe a virar sabonete e sem a ajudar!

    O Hitler uma vez num discurso diz: Hoje vamos todos comer carne de porco!
    Os judeus: yeahhh!!!
    Hitler: Calem-se porcos!

    ResponderEliminar