quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Só à porrada!

As pessoas que andam de transportes públicos podem dividir-se em dois grupos: as que querem paz e sossego e as que querem falar com tudo o que mexe!

As que querem paz e sossego sentam-se no seu cantinho a ler, a ouvir música ou pura e simplesmente a apreciar aquele momento em que regressam a casa depois de um dia de trabalho. As que querem falar sentam-se sempre, mas sempre, ao lado de alguém. Pode haver dezenas de lugares vagos, mas se tiver um lugar ao lado de uma pessoa é ali que se sentam. Depois há todo um ritual de "aproximação à presa". Primeiro pedem licença para se sentar, chamando assim a atenção da pessoa, que, invariavelmente, olha na sua direcção. Depois sorriem, num sorriso muito delico-doce como quem diz "Oh para mim que sou tão simpática e vou ser tão boa companheira de viagem" e, por fim, sentam-se e estacam a olhar para a pessoa ao lado.

Ao sentirem-se incomodadas com aquele olhar inquisidor, as pessoas do lado tendem a retribuir o olhar e é aqui que podem estragar tudo: ou olham de uma forma agressiva, mesmo numa de "Quê, nunca viste?", e a outra percebe que não se está para grandes conversas; ou olhamos normalmente e a outra pessoa aproveita para meter conversa, que normalmente começa com "sabe que este metro pára na estação X? É que não ando muitas vezes nisto." Mesmo que se responda curto e grosso, já não volta a dar. Em poucos minutos já se sabe porque andou de metro hoje, porque não anda muitas vezes, onde mora, quantos filhos tem, se é casada, o que pensa da crise...

E aquilo que era para ser um momento relaxante, acaba por ser um percurso penoso em que na tua cabeça só tens a imagem da outra pessoa a bater acidentalmente contra o vidro e a partir os dentes!

8 comentários:

  1. E quando uma pessoa vai a ler e eles interrompem e interrompem e interrompem?!
    Só à chapada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso irrita tanto!! Mesmo que faças aquela cara de "eh pah não me chateias" não percebem que incomodam.. Ou fazem de conta que não percebem!

      Eliminar
  2. Aquela sensação sardinha em lata é do piorio.
    E sabes o que eu odeio? É que eu do alto dos meus 1,59m fico sempre debaixo dos sovacos das pessoas... hum... maravilhoso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando o metro vai assim eu fico sempre à porta. Prefiro sair e voltar a entrar em todas as paragens para deixar as pessoas saírem, do que ir lá no meio a absorver tudo o que é cheiro e pisadelas!

      Eliminar
  3. Concordo tanto, mas tanto contigo NTW!
    É nestas situações (também) que percebo o quão anti-social eu sou... O que me salva é já não andar de transportes públicos há uns bons anos (salvo raras excepções)...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nestes casos não se trata de sermos anti-sociais.. é mesmo falta de respeito, de invasão no nosso espaço! Se vamos a ler ou a ouvir musica temos de falar para quem não conhecemos porque? Para mim não faz sentido...

      Eliminar