sábado, 29 de dezembro de 2012

Dolce fare niente!

Eu sei! Eu sou uma desnaturada que não tenho ligada nadinha ao mundo blogosférico, mas estou de férias minha gente! Podia significar que tenho mais tempo livre para me dedicar a escrever? Podia, mas entre as comprinhas de Natal no fim de semana antes do dito, a preparação dos doces de Natal e a preparação da viagem, a verdade é que não sobrou mesmo muito tempo.
Mas vamos por partes:
. as compras foram feitas em dois dias, com os shoppings e as ruas cheios de gente. Uma coisa que podia demorar duas horitas, acabou por se revelar uma tarefa quase herculeana e um verdadeiro teste à minha paciência. Não fosse a companhia da super amiga que veio de passar o Natal a casa, acho que teria desistido em vinte minutos.
. os doces de natal dão uma trabalheira do c*ralho! Adoro sonhos, mas nunca pensei que desse tanto trabalho a fazê-los. Mais de três horas ali a trabalhar a massa e a fritá-los. Deu muito menos trabalho comê-os e soube muito melhor lol
. a viagem estava no sapatinho! andava a stressar com dinheiro e crise e troika e tudo e tudo e tudo e a viagem foi-me oferecida pela super amiga. Quem tem amigos tem tudo, não tenho dúvida disso.

Agora cá estou, 5 diazinhos em Zurique, a passear, a descansar, a rir-me e a aproveitar o que de melhor a vida me dá. Dia 2 volto à realidade. Boas entradas para todos :) e apesar de ser cliché, que o melhor de 2012 seja o pior de 2013!!!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Só à porrada!

As pessoas que andam de transportes públicos podem dividir-se em dois grupos: as que querem paz e sossego e as que querem falar com tudo o que mexe!

As que querem paz e sossego sentam-se no seu cantinho a ler, a ouvir música ou pura e simplesmente a apreciar aquele momento em que regressam a casa depois de um dia de trabalho. As que querem falar sentam-se sempre, mas sempre, ao lado de alguém. Pode haver dezenas de lugares vagos, mas se tiver um lugar ao lado de uma pessoa é ali que se sentam. Depois há todo um ritual de "aproximação à presa". Primeiro pedem licença para se sentar, chamando assim a atenção da pessoa, que, invariavelmente, olha na sua direcção. Depois sorriem, num sorriso muito delico-doce como quem diz "Oh para mim que sou tão simpática e vou ser tão boa companheira de viagem" e, por fim, sentam-se e estacam a olhar para a pessoa ao lado.

Ao sentirem-se incomodadas com aquele olhar inquisidor, as pessoas do lado tendem a retribuir o olhar e é aqui que podem estragar tudo: ou olham de uma forma agressiva, mesmo numa de "Quê, nunca viste?", e a outra percebe que não se está para grandes conversas; ou olhamos normalmente e a outra pessoa aproveita para meter conversa, que normalmente começa com "sabe que este metro pára na estação X? É que não ando muitas vezes nisto." Mesmo que se responda curto e grosso, já não volta a dar. Em poucos minutos já se sabe porque andou de metro hoje, porque não anda muitas vezes, onde mora, quantos filhos tem, se é casada, o que pensa da crise...

E aquilo que era para ser um momento relaxante, acaba por ser um percurso penoso em que na tua cabeça só tens a imagem da outra pessoa a bater acidentalmente contra o vidro e a partir os dentes!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Chuck Norris

Corre o boato por essa internet fora que o Chuckzinho assumiu que era gay. Se é ou não não sei nem me interessa, cada um dá o que tem e/ou o que quer e ele lá saberá da sua vidinha. Eu só sei é que caso seja tudo mentira o mundo acabará mesmo porque o Chuck vai partir esta merda toda. E dia 21 já está próximo...

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

A fragilidade da vida

A notícia da morte de um vizinho deixou-me completamente em choque. Nunca falei muito com ele, limitava-me ao "bom dia" e ao rápido "olá, tudo bem?" e cada um seguia a sua vida. Ele era bastante mais velho (na casa dos 40), e passavam-se semanas sem o ver, mas mesmo assim não consegui evitar as lágrimas quando soube da notícia. Não consigo perceber o que leva alguém a acabar com a própria vida, da mesma forma que não consigo deixar de pensar que ninguém se apercebeu de nada. Será que ele nunca falou com ninguém, será que ele pediu ajuda, ainda que forma silenciosa, e ninguém conseguiu perceber? A dada altura não sabia se chorava por ele ou por mim, por me sentir incomensuravelmente parva por andar preocupada com a falta de dinheiro e com as prendas de Natal quando ali, 5 casas abaixo da minha, alguém sofria e não viu outra saída a não ser o suicídio.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Sem pressas!

Ora vamos por partes:

Prendas compradas: NOT
Prendas decididas: Em actualização (já fiz uma listinha de coisas, e é só :s)
Àrvore decorada: NOT (tudo uma questão de bolas, não tenho! Ia fazer a árvore este fim de semana e lembrei-me que no ano passado a minha cadela deu cabo de tudo o que era bola / sininhos. E depois não tive tempo de ir comprar. Adiado portanto!)
Presépio feito: NOT  (não vou discriminar o burro e a vaca. Não tem lógica estarem animais no estábulos, mas uma estrela servir de GPS faz todo o sentido não é?)

Sinto-me uma bocado "a leste" nas conversas. É com as amigas, é no metro, é no café.. tudo fala em compras e em listas e eu ali caladinha. Sou uma "grinch"!


sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

E estava tão bem na cama!

Levanta-se uma mulher da cama com este temporal (no resto do país não sei, mas no Porto chove de c*ralho) para chegar ao trabalho toda molhada e estar a agora a secar a roupa no corpo. O que eu gosto de me sentir assim, molhada  e quase a tremer! (isto soou um bocadinho porno.. humpf)

E estava aqui a pensar no que fazer no fim de semana e o cinema parece-me a melhor opção (ficar no sofá com mantinha nem entra nas hipóteses porque está reservado para domingo a tarde já). Quero ver "The Hobbit", mas ainda não vi a "Anna Karenina". Posso sempre ver os dois...

(Pequenos homenzinhos é a minha história de vida, diga-se)


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Obrigadinha!!!

O mundo não acabou (ohhhhhhhhhhhhhhhhhhh) e agora não tenho escapatória possível: tenho mesmo de me dedicar às lembranças de Natal. Nada de loucuras que os tempos não estão para isso. Se no ano passado deixei bem claro que não eram prendas, eram apenas lembranças, este ano terei de ressalvar que são lembrancinhas e apenas, e só, para as pessoas mesmo muito chegadas.
"Ah e tal.. Não tens dinheiro para prendas mas vais passar a passagem de ano fora"... Pois, compraram-me a viagem em Agosto e ainda tenho de a pagar, para verem o quão pobre eu ando. Se estivesse na situação em que estou hoje não teria dito que ia. E apesar de ficar lá 4 dias apenas, e o alojamento ser de graça, tenho de ter dinheiro para estar numa cidade cara como Zurique.
Oh vida... Se o mundo acabasse os meus problemas monetários estavam resolvidos!!!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

O príncipio do fim

Diz quem sabe, ou não, que hoje é o principio do fim do mundo. Assim como um pré-aviso de greve geral! Avisam hoje que é para dia 21 a coisa acabar de vez! EUA e Rússia já vieram desmentir o facto, mas pode ser só para enganar.
Em todo o caso, estarei atenta a senhores com fatos acolchoados!!!


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Nomes

Acabei de ver um senhor a chamar alto e bom som pela sua Luna. Na minha pausa para café, vou à janela e procura por uma cadelinha a correr desenfreada no jardim. Mas não. Esta Luna era uma criancinha.
Há nomes que eu associo invariavelmente a animais. Luna é um deles.  Bianca, nome da minha cadela, é outro e já me aconteceu estar a falar orgulhosamente dela e pensarem que é minha filha.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Um pequeno momento

Anda um vídeo a circular no FB sobre ajudar o próximo e tal e coiso.. If you give a little love you can get a little love of your own, acho que é assim a ideia chave! É muito bonito, mas é óbvio que a coisa nunca poderia ser filmada em terras lusas.

Ainda no sábado assisti a uma cena que me deixou de boca aberta: a estação de metro estava cheia, muita gente tinha vindo de Dragão e esperava agora outro metro de outra linha. Uma senhora com um pequenito estava mais atrás, afastada da confusão e a tentar entreter o filho. Quando o metro chegou toda a gente correu para as portas, a acotovelar-se e empurrar quem estava à frente. Faltava entrar a senhora e o miúdo e eu e a minha amiga. Eu digo à senhora para entrar e começam  dizer-nos que não cabia mais ninguém, que não havia espaço. Corro para outra porta e impeço a porta de fechar, deixo passar a senhora com o puto e lá vamos qual lata de sardinhas. Ninguém cedeu o lugar àquela mãe. O miudo diz que quer ver da janela, eu digo-lhe para vir para  minha beira que consegue ver pela porta. Vai a viagem de 10 minutos toda a falar comigo e quando vê o rio sorri e diz muito alto "olha menina, olha o rio tão escuro.. Os peixes já estão a dormir". Sai quase logo a seguir e vira-se para trás e diz "até amanhã menina". Eu sorrio e digo-lhe "olha se não te vir, feliz Natal". Ele olha para mim e sorri de uma forma tão sincera e tão linda que não precisava de dizer mais nada, mas diz "Feliz Natal" muito alto e acena. Fica a ver o metro continuar e eu aceno de volta.

E naquele momento senti que sim, que era Natal e que valia a pena acreditar...


Um dia daqueles

Hoje mal saí da cama pensei de mim para mim que ia ser um dia "daqueles". À segunda-feira a minha desmotivação atinge níveis que pensei não existirem, mas a verdade é que quando penso que pior não pode ficar, fica mesmo! Para atenuar o "efeito segunda-feira", e porque basicamente resulta todos os dias, decidi ligar o rádio. Ora àquela hora devia ser proibido passar a  "My Immortal" dos Evanescence porque ainda me fez desanimar mais. Yap.. vai ser um dia daqueles!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Nostalgia

Sei que o tempo não volta para trás, mas porra como tenho saudades de ser estudante. Da época de testes/exames nem por isso, mas do resto.... das tardes livres, de despachar os trabalhos rapidamente (sou loira, mas até me safava bem) e ir brincar ou passear ou fazer outra coisa qualquer, de faltar às aulas e ir jogar bowling, isto de tarde porque de manhã podia ficar a dormir mais um bocadinho (nos tempos de faculdade, claro), de não ter de me preocupar com contas... Era tudo tão mais fácil!

Merry Christmas You Filthy Animal

O espírito natalício não paira sobre mim.
O único vídeo de Natal que me diz alguma coisa é este:


Por isso se alguém vir por aí  o espírito natalício, perdido, triste, só e abandonado, digam-lhe para vir ter comigo que eu até gostava de o ver.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Yeti

Estava sozinha num sítio que não conhecia. Parecia um deserto, mas com árvores e folhagens, tudo muito seco, tudo muito amarelo. De repente o chão começa a tremer. Não tenho onde me esconder e vejo ao longe umas coisas brancas a moverem-se. Quando estão mais perto, percebo que são yetis mas não fujo. Um pára ao pé de mim e fala comigo! Não consigo perceber o que diz e acordo.

Sonhar com Yetis já não é normal, agora pô-los num deserto.. Só esta mente!!!

(Vejo uma senhora quase todos os dias no café a quem apelidei de Yeti. A minha colega de trabalho concorda que está bem atribuído lol)

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Não devia achar piada nenhuma!!

"O último frango em Paris"!
É um dos títulos do Record e parti-me a rir quando vi isto! Está muito bem conseguido e seria o que eu teria escrito se trabalhasse num jornal desportivo. O senhor do café sabe que sou portista, disse-me para não ver o jornal e ficou confuso quando eu me comecei a rir. "Então não ficou chateada?", perguntou! "Eu ficar chateada fiquei ontem, depois daquele frango gigante", respondi. "Aquilo foi um peru menina", insistiu. "E sabe o que é um "perumenor"? É um peru com menos de 18 anos, mas o de ontem já era adulto", respondi eu e saí do café a rir.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

A Igreja afinal mexe!!

Ontem li no jornal que o Vaticano criou uma conta oficial de Twitter para o Papa.  Confesso que estou curiosa para saber o que @Pontifex (nome chique) quer partilhar com os cibernautas. Faz-me confusão que a Igreja não permita "alterações" em coisas importantíssimas como por exemplo o uso de contraceptivos ou em relação ao divórcio, mas depois queira ser toda para a "frentex" nestas coisas das novas tecnologias.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Dos festejos

Comecei a festejar o meu aniversário exactamente à meia-noite. Uma chamada da super amiga erradicada no estrangeiro e um "Parabéns" ensonado (tadinha, na Suiça já era 1h da manhã ela acordava às 5h para ir trabalhar) abriram oficialmente as festividades. Depois foi o "Parabéns a você" cantado por duas amigas enquanto aguardavam pacientemente comigo na fila da sessão de autógrafos do David Fonseca, que mal soube que eu fazia anos me deu um abraço e perguntou quantos fazia. "eu sei que não se deve perguntar a uma menina, mas eu pergunto sempre", disse ele. "29", respondi eu! Devia ter acrescentado que apesar de tudo estou aqui para as curvas lol
Segui-se o almoço de família. Entre algumas bocas sobre estar "a ficar velha" e devias "arranjar um namorado", a coisa até correu bem, confesso! À tarde a prova de que sabem que eu sou uma gulosa sem emenda e pimbas! dois bolos de aniversário!
Depois de jantar, o cafézinho com as amigas mais chegadas, a minha família do coração. Muita conversa, muitas gargalhadas e saí do café com um sorriso rasgado e o coração cheio. Uma amiga pede-me boleia até ao carro que estava longe e quando lá chegamos estavam as outras com um bolo de chocolate com nutela por cima (a loucura meus amigos, a loucura) e carregadinho de velas. Ali, a tremer de frio e gelada por fora, senti-me a pessoa mais sortuda do mundo e "quente" por dentro com tanto carinho.