sexta-feira, 22 de junho de 2012

Eu

Eu sou a minha pior inimiga! Tenho vergonha de mim própria porque gaguejo e nunca soube lidar com isto!
Pronto.. A partir de agora este blog funcionará como a minha terapia  complementar, onde assumo as minhas falhas de forma consciente para que comece a enfrentar esta dificuldade. Como se diz na gíria "É pegar o touro pelos couros", ou seja, assumir sem medo que sou assim e pronto. Foi isto que aprendi  na terapia da fala , terapia que marca o início de uma nova etapa da minha vida: aceitar-me como sou!
Já aqui falei na minha infância. Feliz, mas algo problemática, e os problemas de auto-estima vêem daí... Nessa altura gaguejava menos, mas também falava muito menos.. Nessa altura muito pouca gente me gozava e eu não sentia a pressão de "ter de falar"... Bem ou mal, o certo é que me debati com isto toda a minha vida. Houve alturas em que pura e simplesmente me deixava ir abaixo. O caso mais flagrante foi ter pensado seriamente em desistir da faculdade. Aos 17 anos achava que ia deixar para trás a fase pior dos risinhos e bocas maldosas do secundário e que iria estar rodeada de pessoas adultas e conscientes na faculdade. Estava redondamente enganada. Hoje reconheço que dei aos meus colegas de curso todas as armas para se rirem de mim. Era eu que fugia das aulas de rádio e televisão a sete pés, era eu que implorava aos professores para ser a última a falar nestas aulas..
Não fujo de mais nada!!! Tenho apenas de aprender a controlar os meus medos.. E o primeiro passo é aceitar-me!

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Bater no fundo...

Ontem. Reunião familiar na primeira comunhão do meu primito. Toda a gente na mesa a queixar-se da crise e da mossa no orçamento que festas como aquela fazem, até que a minha tia pergunta "oh C. não és tu que tens dois casamentos este Verão?", ao que respondo afirmativamente.
E pergunta a minha mãe, com toda a sua sabedoria, "E já arranjaste com quem ir ou vais sozinha?"
E lembram-se todos de me lembrar o quão triste é irmos sozinhos a um casamento.. neste caso dois!

Vou abrir concurso público ou fazer rifas querem ver?!?

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Sonhar

Há dias sonhei com uma anã.. sim, era uma anã e não, não tinha visto nenhuma !
Diz o significado dos nomes de um site qualquer brasileiro que sonhar com uma anã saudável  é um bom presságio.
(E eu sei lá se ela era saudável?!?!)

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Gosto de bola! so what?!

Domingo à tarde e eu a ver o Espanha x Itália.
Batem à porta... A praguejar baixinho lá vou à janela ver quem atrapalhava a minha paz. A minha prima com os seus dois filhos para confirmar (pelo milésima vez) se vou à primeira comunhão do puto. Pergunta-me o que estou a fazer e eu digo que estou a ver o jogo. Resposta "Oh se ainda fosse Portugal". Fuzilei-a com o olhar e pensei de mim para mim:
Claro, se ainda fosse Portugal que jogasse bem, com garra e que desse pica ver um jogo inteiro.. eu até fazia muita questão em ver Portugal jogar! Mas como são só um bando de putos com a mania que são estrelas, cada uma mais cadente do que outra, o resultado são jogos fraquinhos.."
Acabei por responder "oh se ainda conseguissem empatar com a Alemanha"...

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Está aberta a época das festas!!!

A minha mãe bem diz que preciso de comprar roupa, que tenho o armário a cheio! Não deixa de ser verdade, mas para eventos não tenho mesmo nada. Amanhã um afilhado vai à primeira comunhão. Posso lá deixar a criança ir para a igreja com vergonha da madrinha? Não,claro que não!!
Depois em Julho aquele amigo do coração. É a única pessoa que conheço, logo não o posso deixar com vergonha de me ter convidado.
Depois em Setembro, outro casamento. Desta vez é uma das amigas do peito!
Onde vou buscar dinheiro para tudo?!? Não faço ideia...
O Tio Gaspar tem de me pagar...

segunda-feira, 4 de junho de 2012

A minha cadela é a cadela mais linda do mundo!!!

Hoje faz um ano que adoptei uma cadela, a quem chamei de Bianca.
Não sei dizer se fui eu que a escolhi ou se foi ela que me escolheu.. Sei é que de entre 400 animais que a Associação tinha na altura (e que deve continuar a ter porque é uma luta constante proteger estes pequeninos) foi a ela que eu trouxe para casa. Assustada, toda encolhida no banco do carro,  logo ali soube que tinha uma amiga para a vida. Ia comigo para todos os cantos, seguia-me e só comia se eu lhe desse a comida com a mão. Ao princípio não ladrava, só começou a fazê-lo quando começou a reconhecer o sítio como "seu". Aos poucos foi ganhando confiança, afinal tinha vivido os seis meses da sua vida na Associação que por muito que faça, e faz tanto, não pode dar atenção a  cada dos 400 cães que lá tem. Hoje em dia é dona e senhora da casa... Entre muitas lambidelas lá me vem buscar à cama quando a minha mãe a manda vir chamar-me, ou então vem ter comigo e fura para debaixo dos cobertores. Tem os seus próprios brinquedos, mas prefere as meias do cesto da roupa. Tem a sua cama, mas prefere ficar na minha ou no tapete junto à cama. Não gosta de estar sozinha e é com olhinhos muito tristes que me vê sair de casa todos os dias.
Não sei como há pessoas que abandonam os animais.. Eu já não conseguia viver sem a minha cadela...

Azul, azul, azul, azul

Andar de ambulância só deve ser uma experiência pacífica para quem lá vai inconsciente. Porque eu, bem eu senti todas as células do meu corpo a chocalhar durante a viagem, o meu tico e o meu teco não conseguiam alinhar duas sílabas quanto mais explicar que precisava de um saquinho para o vómito.. Ninguém os mandou obrigarem-me a deitar, eu avisei que ia bem sentada, mas não me ouviram. Só conseguia ver o "azul, azul, azul, azul, azul"...