terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Viva la Vida or Death and All His Friends

Não concordo com a ideia de só se dever celebrar o Amor num dia. Acho que quem Ama e é Amado (um só lado da coisa não dá) deve celebrar esse Amor todos os dias, nas coisas mais bonitas e nas mais parvas também, mais do que uma vez por dia, ou seja, sempre que apetecer! E quando digo celebrar não me refiro a ir jantar fora nem nada dessas paneleirices para os outros verem. Daria muito mais valor a ir passear num sítio com boas recordações do que ir jantar ao restaurante mais 2in" da cidade porque tudo que é gente a sério lá vai ou porque tem uma lasanha daquelas. Adiante..
Também não concordo com quem está sozinho e diz que não liga nenhum a este dia.TRETAS! Não se liga precisamente porque não temos ninguém com quem ir jantar ou passear ou mimar ou outras coisas acabadas em "ar".. como Amar! Hoje no metro vi um miúdo (não devia ter mais de 15 anos) à espera da namorada com uma rosa na mão. O metro parou, ela saiu e deu de caras com o jovenzinho à espera dela mesmo à porta do metro de mãozinha esticada a oferecer-lhe a rosa. Tinha decidido ignorar este dia, precisamente para não pensar na minha solidão, mas depois de ver esta cena pensei que era impossível. Assim, e porque me recuso a ser uma pessoa amargurada, decidi que hoje vou celebrar o Amor. Pela vida, pelos meus amigos, pela minha sobrinha, por mim, não importa. O importante é celebrar o Amor porque ele existe nas mais pequenas coisas e não só num namorado que me leve a jantar...

Sem comentários:

Enviar um comentário