segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Pequena fracção de segundo

Fim de semana. Durante o dia ocupo-me com mil e uma coisas. À noite arranjo-me para sair. Vou ter com as amigas do costume, aquelas que por cá estão. Pomos a conversa em dia, falamos das chatices no trabalho, a que namora dá conselhos às outras, a que anda anda a sair com alguém novo conta as surpresas da semana, as que não têm ninguém dizem que estão bem assim. Bebemos uns copos, rimos até nos doer a barriga e vamos para casa de energias recarregadas para mais uma semana.
É durante a viagem para casa que me fazes mais falta. É ali, sozinha, com aquela música que tantas vezes ouvimos juntos a tocar na rádio, que penso em ti e no que éramos juntos. É naquela pequena fracção de segundo que olho para o lado e te vejo sentado no banco.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

A merda da TDT

Que a merda da TDT é mais uma forma do Estado encher os bolsos a uma empresa qualquer já eu sabia, agora que teria problemas com esta merda é que já me ultrapassa. A instalação foi feita na boa, o técnico disse que o sinal estava a 97%, o que era óptimo, e que estava pronto! Era só a paneleirice de ter dois comandos, um para a tv e outro para o aparelho, o que acaba por ser um autêntico filme porque se já andava a atrás de um que desaparecia misteriosamente, agora ando atrás de dois!O problema é que nos últimos dias a imagem pára.. Adoptando a velha técnica, lá me levanto e desligo tudo e volto a ligar.. Nada! A imagem continua parada. Depois de ligar e desligar algumas vezes começo a perder a paciência e é ver-me a espancar o cabrão do aparelho que parece que me está a gozar!
Decido ligar para o apoio ao cliente. Mais de 5 minutos a ouvir aquela merda daquela música irritante para o gajo me dizer para ver qual a  percentagem do sinal. 25% digo eu! Ah e tal porque isso é do sinal, terá de refazer a instalação. Deve estar a gozar comigo, digo-lhe, acrescentado que no dia da instalação estava em 97%. Ah e tal então vou passar a chamada a um colega. Mais 5minutos  daquela música e eu já a ficar azul. Volto a explicar o que se passa e a gaja diz-me que vai ver no sistema. Mais uns minutos e volta dizendo que no sistema está tudo bem. E eu a olhar para a tv, a p#*# da imagem parada na mesma e a digo-lhe que bem não estava. Passa a chamada a outra pessoa, que me diz que não podem fazer nada, é mesmo do sinal que ganha interferências, que até pode ser do vento que virou a antena.
Vou buscar o escadote, pego na vassoura e é ver-me esticadinha a virar a antena. Sinal a 97 outra vez!
Tenho para mim que aquele escadote vai ter muito uso..

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Tás tão velha!

Este ano não festejei o Carnaval.
"Não tou com espírito" dizia eu em minha defesa.
"Tás é velha e parva das ideias!" acusava-me ele!
A verdade é que não estava mesmo com espírito para andar na rua a ver marmanjos vestidos de mulher. Querem sair do armário? Eh pah saiam, assumam que gostavam de ser gajas e apalpem-se uns aos outros à vontade. Não venham é dizer que "é carnaval, ninguém leva a mal". Assumam! Pelo menos nós mulheres ja ficamos a saber que não vale a pena investir. O que me leva à pergunta: se antes havia 7 mulheres para 1 homem, agora com os homossexuais a concorrência é quanto?
(só para eu saber se vale a pena pensar em investir sequer)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Tosta mista mal passada!

Hora de almoço. Eu e a colega de trabalho na esplanada a aproveitar 10minutinhos de sol.
Uma senhora senta-se na mesa ao lado e pede à funcionária que a vem atender uma tosta mista mal passada.
Eu começo-me a rir. A minha colega pergunta qual a piada. Eu repito o pedido da senhora demasiado alto. A minha colega desata à gargalhada. A senhora fulmina-me com o olhar.

E ainda não sei o que é uma tosta mista mal passada!!!

Desilusão

Estou cansada.. Estou muito cansada de apanhar desilusões! Dou muito valor à Amizade e detesto que brinquem com ela. Os meus amigos emigrados sabem o quanto me custa cada despedida, cada mês de ausência, cada semana sem saber notícias. Percebo que  muitas vezes prefiram não ligar para não sofrerem tanto com a distância, mas não percebo que venham de férias e não digam nada. Ontem estava chateada, possessa mesmo porque soube por terceiros que um dos meus amigos mais chegado (ou assim pensava) está em Portugal há quase duas semanas e não disse nada a ninguém. Hoje já não estou zangada, estou triste e desiludida. Porque são as pessoas de quem mais gostamos que nos magoam mais...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Senti-me miúda outra vez!

Ontem passei a tarde a dizer coisas parvas sobre a Whitney. Que o céu agora era a loucura com ela, a Amy e o Michael, que não chovia porque o S.Pedro não tinha tempo de derreter a neve porque ela e a Amy snifavam tudo e coisas assim. À noite, estou eu na minha terceira aula de ginástica, sendo que era a primeira com aquela professora, e eis que na música final, aquela em que é suposto relaxarmos um bocadinho, passam o quê? "I will always love you" da Whitney. Tudo a relaxar e eu a tentar segurar o riso. A professora diz "respirem" e eu penso de mim para mim"no caso dela era snifem" e não aguento mais. Parto-me a rir! Fica tudo a olhar para mim, a professora faz o "shhhhhhiuuuu" da praxe e manda-me ir falar com ela antes de ir parar o balneário!
Senti-me de volta à escola!!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Viva la Vida or Death and All His Friends

Não concordo com a ideia de só se dever celebrar o Amor num dia. Acho que quem Ama e é Amado (um só lado da coisa não dá) deve celebrar esse Amor todos os dias, nas coisas mais bonitas e nas mais parvas também, mais do que uma vez por dia, ou seja, sempre que apetecer! E quando digo celebrar não me refiro a ir jantar fora nem nada dessas paneleirices para os outros verem. Daria muito mais valor a ir passear num sítio com boas recordações do que ir jantar ao restaurante mais 2in" da cidade porque tudo que é gente a sério lá vai ou porque tem uma lasanha daquelas. Adiante..
Também não concordo com quem está sozinho e diz que não liga nenhum a este dia.TRETAS! Não se liga precisamente porque não temos ninguém com quem ir jantar ou passear ou mimar ou outras coisas acabadas em "ar".. como Amar! Hoje no metro vi um miúdo (não devia ter mais de 15 anos) à espera da namorada com uma rosa na mão. O metro parou, ela saiu e deu de caras com o jovenzinho à espera dela mesmo à porta do metro de mãozinha esticada a oferecer-lhe a rosa. Tinha decidido ignorar este dia, precisamente para não pensar na minha solidão, mas depois de ver esta cena pensei que era impossível. Assim, e porque me recuso a ser uma pessoa amargurada, decidi que hoje vou celebrar o Amor. Pela vida, pelos meus amigos, pela minha sobrinha, por mim, não importa. O importante é celebrar o Amor porque ele existe nas mais pequenas coisas e não só num namorado que me leve a jantar...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

What if

What if.. eu não fosse uma chorona e visse o filme "Seven Pounds" sem chorar? Isso é que era.. é que quando começo a chorar tenho sérias dificuldades em parar! A forma mais rápida é mesmo a  vergonha! Que cai muitas vezes sobre mim quando a minha mãe vem ao quarto ver o que se passa lol

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Ah Puerto carago!

Vinha eu descansada a dormitar no metro quando ouço uma senhora a berrar: "Pára quieto já te disse!"
Abri os olhos e vi uma senhora na casa dos 50 e falar para um miúdo, que se estava a brincar com um carrinho.
E volta a berrar: "Pára! Dou-te duas putas que te viro!"
O Porto é assim.. genuíno!! Até nas estaladas!!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Não me podem acusar de não tentar

Já aqui disse que cresci no meio de discussões e de violência doméstica. Talvez por isso no seio familiar nunca houve muitas demonstrações de carinho... Beijinhos, abraços e outras ternurices não faziam parte do meu quotidiano e sentia, confesso, um bocadinho de inveja das minhas amigas que falavam das mães como se fossem as melhores amigas. Sempre disse que um dia que tivesse filhos queria ser mãe e amiga deles e espero sinceramente que isso aconteça. Quando decidi entrar para a faculdade dei um desgosto aos meus pais.. Tive de me candidatar a uma bolsa de estudo e fiz tudo nas costas deles. Só quando soube que entrei, que tinha a bolsa e que só tinha de tratar da papelada é que lhes contei. Não gostaram, obviamente.. Mas isso tem a ver com a mentalidade deles. Para a minha mãe, a vida só faz sentido casada (com alguém lá da terra de preferência), a morar lá na terra ou muito próximo e com filhos. E claro, a mulher obedece ao que o marido, rei e senhor da casa, diz! Não é, de todo,  a minha opinião e "chocámos" muitas vezes neste assunto.

Desde que o meu pai morreu, ficamos as duas. Tenho tentado ser amiga da minha mãe e fazer com que ela se "modernize" um bocadinho. E acho que aos poucos vai percebendo.. pelo menos já diz que já percebe porque é bom não ser casada, porque faz o que quer quando quer.. Tenho de limar aqui umas arestas, já que não penso no casamento como uma "prisão", mas não posso mudar aquela mentalidade em tão pouco tempo. Ontem ela fez anos, curiosamente coincide com a festa lá da santa terrinha. Tirei o dia para estar com ela e assim no geral a coisa até correu bem!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A condução e os sapatos!

Sou um bocadinho "maçarica" a conduzir.. Calma, tirei a carta à séria.. Não me saiu nos chocapics nem coisa que o valha! Mas sei que não sou nenhum "pro" e como tal não ando p'ra aí armada em Shumacker. Muito pelo contrário! Uma das coisas que me deixa em pânico é ter de conduzir de saltos. Não consigo! E agora com a moda das galochas (tão práticas neste tempo) também fico em pânico quando teno de conduzir! Vai daí e ando sempre com uns sapatinhos rasos (a típica sabrina) no carro :)
Gozam-me muitas vezes por isso.. Cada saída à noite é um filme para eu sair do carro. Tenho sempre de trocar de sapatos. Mas vi num filme a Julia Roberts fazer isto também..
Ora se alguém em Hollywood se lembrou de meter esta cena num filme é porque isto afinal é coisinha muito frequente...