terça-feira, 29 de novembro de 2011

Only have one life to live!!


Um atrás do outro

Os anos passam.. Um atrás do outro.. Impiedosamente.. Rugas, experiências de vida, alegrias, tristezas, surpresas, desilusões, tudo vai acontecendo ao longo dos anos e, em maior ou menor grau, se reflecte em nós, na nossa forma de estar e ver a vida. Estou quase a fazer 28 anos e já tinha dito que não queria festejar. Tive um ano mau e andava demasiado centrada na minha tristeza quando alguém me disse sem papas na língua "Voltas a dizer que não tens motivos para festejar e apanhas dois estaladões bem assentes". E eu pensei.. Não era a vida que eu esperava ter aos 28? Não, sem dúvida.. Mas é a que tenho! Sexta feira lá estarei.. a festejar e com 28 anos!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Burrice ou teimosia?

Hoje perguntaram-me o que aconteceu para te teres afastado de mim.. "Não sei" foi a minha resposta! Continuo sem perceber o que foi que eu fiz ou não fiz, o que foi que eu disse ou deixei por dizer para que as coisas ficassem assim! Continuo a querer falar contigo, a querer perceber, mas tu não arranjas 5 minutos para mim. Há coisas que não dependem só de mim, sei disso! E também sei que continuas a não pensar um segundo em mim, porque se o fizesses irias perceber que eu tenho respeitado as tuas decisões por muito que elas me custem.. Por burrice ou teimosia continuo a pensar primeiro em ti..

Indiferença

"Não há nada mais duro do que a suavidade da indiferença."
Juan Montalvo

(E quando a indiferença vem de pessoas que tinha como muito próximas, ganha uma dimensão descomunal...)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Estar feliz ou ser feliz?

Eu quero ser feliz!
Já me perguntaram o que quero de prenda no meu dia de aniversário e esta foi a minha resposta "Ser feliz"..
Quero respirar felicidade, quero transpirar alegria e sorrisos! Quero estar feliz até sentir que sou feliz..sem dúvidas, sem sombras!

(Se não tiver isto no aniversário posso sempre esperar pelo Natal..)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

One life..

If I knew yesterday what I know today
Where would I be tomorrow
I won’t let my soul slide away
I’d do whatever it takes
Coz this time’s only borrowed

I got one life, one life, one life
And I’m gonna live it
I got one life, one life, one life
And I’m gonna live it right

 Ando viciadinha nesta música do James Morrison!! Hei-de cantá-la até que a voz me doa no Coliseu do Porto! Faz-me pensar nos meses que eu não me dei valor.. Nem a mim nem à minha vida!!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Ai Cristo.. Anda cá baixo ver isto!

No escritório o telemóvel da empresa toca e o boss diz "deixem tocar que deve ser fax"... E a loira sou eu?!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Na farmácia..

Chego, peço o medicamento.. A senhora vai lá dentro e volta com a caixinha.
E diz a minha colega de trabalho "txiii.. vais tomar isso? o meu cão também toma!!"



Olavo Bilac

Depois de tantos dias a apanhar chuva, eis que agora aparecem as consequências. Sinto-me o Olavo Bilac, versão feminina e branquela! A minha voz está sexy e sinto que falo baixo,o que muito agrada à minha colega de trabalho, mas que me faz confusão..

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Começar o dia a rir!

Hoje, dia 9, foi dia de pagamento logo pela manhã. Nos últimos meses é coisinha que não tem acontecido tão cedo e por isso estranhei. Aliás, estranhamos todos, tanto que alguém usou a expressão "o Rei hoje faz anos". Não conhecia a expressão neste contexto e com a minha cara de "inocente" pergunto "Quem? O Elvis?"
Foi a gargalhada geral! Ainda bem que eu sirvo para alegrar os dias desta gente...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Eu e as farmácias... as farmácias e eu!

Já passava das duas da manhã quando estacionei o carro quase à porta de casa, no sítio do costume. Tal como faço sempre, antes de sair do carro abri saco para pegar nas chaves de casa. Ao fazer isso, lembrei-me que não tinha passado na farmácia e que tinha mesmo de o fazer. E pensei de mim para mim "há sempre a farmácia de serviço"! Vai daí, volto a ligar o carro e sigo para o centro da cidade à procura de uma farmácia. Parei na primeira que encontrei. Estava fechada, mas tinha o aviso na porta com o nome da farmácia de serviço. Das 12 ou 13 farmácias que há na cidade, a que estava de serviço naquela noite era a única que eu não conhecia. E volto a pensar de mim para mim "calma! Se é na cidade, dás uma volta e hás-de encontrá-la".. Meia hora depois, já estava a rogar pragas a mim própria pela brilhante ideia e decido ir para casa. Pelo caminho mais rápido, passo ao hospital e faz-se luz nesta cabeça "Nas urgências sabem onde é a farmácia de serviço". Vou à urgência. Espero pelo menos uns dez minutos, mas lá pergunto à senhora onde fica a farmácia de serviço. A antipática e inútil senhora diz que não sabe! Peço-lhe encarecidamente e num tom de voz muito calmo para perguntar a alguém que saiba. Levanta-se da cadeirinha dela e sai. Volta segundos mais tarde e com uma cara de "sim, já me estás a chatear" diz-me que fica perto da igreja próxima do hospital. Respiro fundo, faço a minha cara de "temos pena" e digo-lhe que há duas igrejas perto do hospital. Ela bufa e chama a outra senhora que me explica o sítio certo da bendita farmácia com um sorriso na cara. Agradeço toda sorridente e saio da urgência.
Estaciono mesmo à porta da farmácia. Toco à campainha e espero.. Volto a tocar.. e segundos depois aparece um senhor a bocejar e a coçar os olhos. Acordei-o!! Abre a porta, entro e faço o pedido! Os olhos do senhor esbugalham-se.. Começo a achar que vou ser enxovalhada.. Ele dá-me a caixinha e pergunta com cara de muito poucos amigos "E mais?!?!", ao que eu repondo "É só!".. Os olhos dele quase saltam! Quase a berrar diz-me "Veio à farmácia de serviço a estas horas comprar a pílula????" Respiro fundo, pago e digo-lhe " E o senhor não sabe o que eu passei para vir aqui ter!"


segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Foda-se!

Hoje é um daqueles dias em que se pudesse mandava a entidade patronal a um sítio que eu cá sei!
Foda-se.. é que não há pachorra para tanta indecisão, para tanta lentidão e para tanta palermice!!!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Saudade..

Nunca achei muita piada ao feriado do dia 1 de Novembro! Não preciso que seja feriado um dia para me lembrar das pessoas queridas que já faleceram e todo o "circo" que fazem à volta das flores e dos arranjos e essas coisas todas levam-me sempre a pensar na "comercialização dos feriados".
Ontem, contudo, vivi o feriado de forma diferente. Confesso que não ouvi nada do que o padre disse,já que ao estar ali tanto tempo revivi o funeral quase todo. Imagens que muitas vezes "chutava" para canto, ontem foram impossíveis de mandar embora.. Ainda não consigo falar no meu pai sem chorar, sem pensar no que poderíamos ter sido e não fomos, mas lembro-me muito mais dos bons momentos e das pequenas parvoíces que fazíamos do que dos maus momentos.. E é assim que me vou lembrar sempre dele, todos os dias: a fazer parvoíces!