quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A mim o Amor é uma cena que não me assiste..

Fui convidada para o casamento de um grande amigo!
Fiquei muito contente, primeiro por ele, por o saber feliz e tão certo do sentimento que os une (a ele à noiva) ao ponto de o levar (ele que não acredita nessas coisas) a querer dizer o "sim" pela Igreja, e depois por mim, por saber que mesmo algo afastados, continuo a ser importante para ele, ao ponto de me querer presente num dia que espero que se seja um dos mais felizes da vida dele.

Durante toda a conversa sobre o casamento, perguntou-me como andava eu de amores. Respondi com a frase mais mediática do momento, adaptando-a claro, "A mim o Amor é uma cena que não me assiste". Ele riu-se! E eu fiquei a pensar nisso.. Apesar de levar a coisa com humor, a verdade é que o Amor foge de mim e da minha vida como um vampiro foge do sol.. Ou então sou eu que o assusto, não sei! Começo a cansar-me de "quase-relações", onde ao princípio é tudo muito bonito, mas passadas poucas semanas me dizem que "precisamos de falar" ou que "nesta altura da minha vida, o que te posso dar é isto" ou ainda (e esta é tão boa que vou ensiná-la aos meus filhos) "não posso estar contigo porque ando a sonhar com a minha ex-namorada"...




2 comentários: