domingo, 21 de agosto de 2011

WTF?!?

Não gosto e não costumo ficar pasmada a olhar para alguém!
Se for gajo pensa logo que estou a olhar porque é bom todos os dias (nunca que tem um macaco no nariz por exemplo) e se for gaja pensa que estou a morrer de inveja da roupa dela (ainda que seja a t-shirt mais horrenda que eu já tenha visto).. Mas há situações que por mais que eu tente, e juro que fiz todos os esforços, não consigo não olhar e pensar de mim para mim "what tha fuck is wrong with you?"
Ver uma gaja, na casa dos 30, na caixa de uma loja de roupa com uma sovaqueira mais cabeluda do que o Marco Paulo há uns anos atrás é coisinha pa me fazer olhar incredulamente para a sujeita e nem sequer me preocupar com o que ela pode pensar de mim... É que o meu Tico e o meu Teco ficam tão parvos que já não atinam para mais nada!!!


(e eu que pensava que  na Suiça era só gente fashion :/)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Férias!!

Finalmente.. duas semaninhas de férias, para descansar, para me divertir, para não pensar em responsabilidades nem horários e nem despertadores!

Estou na cidade de Lugano, na Suiça, junto de pessoas que eu adoro e que me adoram também!! E é tão bom sentir o miminho... 


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A mim o Amor é uma cena que não me assiste..

Fui convidada para o casamento de um grande amigo!
Fiquei muito contente, primeiro por ele, por o saber feliz e tão certo do sentimento que os une (a ele à noiva) ao ponto de o levar (ele que não acredita nessas coisas) a querer dizer o "sim" pela Igreja, e depois por mim, por saber que mesmo algo afastados, continuo a ser importante para ele, ao ponto de me querer presente num dia que espero que se seja um dos mais felizes da vida dele.

Durante toda a conversa sobre o casamento, perguntou-me como andava eu de amores. Respondi com a frase mais mediática do momento, adaptando-a claro, "A mim o Amor é uma cena que não me assiste". Ele riu-se! E eu fiquei a pensar nisso.. Apesar de levar a coisa com humor, a verdade é que o Amor foge de mim e da minha vida como um vampiro foge do sol.. Ou então sou eu que o assusto, não sei! Começo a cansar-me de "quase-relações", onde ao princípio é tudo muito bonito, mas passadas poucas semanas me dizem que "precisamos de falar" ou que "nesta altura da minha vida, o que te posso dar é isto" ou ainda (e esta é tão boa que vou ensiná-la aos meus filhos) "não posso estar contigo porque ando a sonhar com a minha ex-namorada"...




segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Guardar o que é bom de guardar...

Saber quem tenho sempre comigo.. no matter what!
Saber a quem faço realmente falta... independentemente a distância!
Sentir-me próxima...mesmo noutra cidade ou país!!
Isto é importante!!

Assim como saber quando parar de me massacrar com a falta de respostas às minhas perguntas! Guardo o que é bom de guardar aqui dentro..
E espero por mais coisas boas..


quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Respira

" (...) Nada vale mais a pena do que ser, nada vale a mais a pena do que respirar. Respirar por respirar. Respira.
Respira a criança que ri. Olha-a nos olhos, sente-lhe o sonho, a esperança, o futuro. Sente, nela, que vale a pena continuar, que vale a pena tudo o resto para que algo assim te caia nas mãos – para que algo assim te caia nos olhos.
Respira a chuva que cai, o sol que aquece, o vento que empurra. Respira o cheiro da terra húmida, a imponência da árvore erguida, a magia das asas de um pássaro. Respira – para saberes que vale a pena continuar.

Respira o sabor de um beijo, o toque de um afago, o som de um arfar. Respira a mão de fogo de quem te ama, o suor em êxtase de quem te chama. E o abraço que não passa, e as palavras que te embraçam, e os olhares que te apertam. Respira – para saberes que vale a pena continuar.

Respira ainda quem tens contigo, quem te quer, quem te cuida, quem te acompanha. Respira também quem não tens contigo, quem gostavas de ter contigo e partiu sem nunca deixar de ficar, quem queres e não te quer mas que por existir te faz existir. Respira a tristeza como respiras a felicidade, a saudade como respiras a presença. Respira o que faz parte da tua vida – porque é o que faz parte da tua vida que te faz sentir vivo. Respira – para saberes que vale a pena continuar.

Podia dizer-te que tudo vai ficar melhor, que tudo vai correr bem com esta bosta deste país, com esta merda deste mundo, com este nojo desta sociedade, com este excremento chamado economia. Podia dizer-te que sempre que o Homem esteve em crise ficou melhor Homem, que sempre que o Homem bateu no fundo chegou mais alto. Podia ainda dizer-te que é sob pressão que mais se fala ao coração, que mais se sente a emoção. Podia fazer-te acreditar que acredito que é possível dar a volta, que é possível mudar a sorte – porque a sorte, por sorte todos o sabemos, não é mais do que a competência de quem gere o destino. Podia fazer mil e uma coisas, dar-te mil e um conselhos, mil e uma palmadinhas nas costas. Mas não: prefiro dizer-te, como te disse, para respirares. Para sentires o que tens e o que não tens como provas indubitáveis de que tens tudo aquilo de que precisas. Porque, no fundo, tudo aquilo de que precisas é um corpo para respirar e um mundo para viver. Pode ser uma merda, pode não valer a ponta de um corno. Mas é o mundo: o teu mundo. Aproveita-o. E respira. Até que te falte a respiração."

Pedro Chagas Freitas (http://pedrochagasfreitas.blogspot.com)

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Coisas boas

Preciso de coisas boas na minha vida.. urgentemente!
Foi esta a conclusão a que cheguei ontem depois de não sei quantas horas de conversa (perdi a noção do tempo) com a minha super amiga chegada de viagem.. Podia muito bem ter resumido 7 meses da minha vida em três palavras: morte, desilusão e sofrimento!

É pedir muito que me aconteçam coisas boas?!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

There's no place like "home"

O motivo pelo qual home está entre aspas no título é muito simples: em minha casa nunca me senti "em casa".
Fui sempre sou a "ovelha negra", o patinho feio lá do sítio que por muito que se esforce não consegue fazer nada bem feito..  Por essa razão,  sempre dei muita importância à amizade. Os meus amigos sempre foram a minha família do coração. Há uma que me acompanha desde os 5 anos e é com ela que me sinto "em casa". Por muito longe que estejamos uma da outra, sabemos que somos o porto seguro uma da outra.. Hoje volto a ter o meu porto seguro comigo!