quarta-feira, 27 de julho de 2011

"E quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não metas por uma ao acaso, senta-te e espera. Respira com a mesma profundidade confiante com que respiraste no dia em que vistes ao mundo, e sem deixares que nada te distraia, espera e volta a esperar. Fica quieta, em silêncio, e ouve o teu coração. Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar."
 
Susanna Tamaro "Vai Aonde Te Leva o Coração"

terça-feira, 26 de julho de 2011

Cor de rosa

Tenho umas unhas que não desenvolvem.. Bem que as encho de verniz endurecedor, mas elas, mais teimosas do que eu, teimam em partir-se todas. Há uns tempos tinha o hábito de as roer.. consegui parar a muito custo! Agora é so as "peles".. é feio, eu sei... Mas é mais forte do que eu!!!
Mas ontem perdi a cabeça!! Pintei-as de cor de rosa assim a fugir para a o berrante.. é a loucura!!

Não me vejo com isto muito tempo, até porque a trabalhar só vejo o cor de rosa a mexer... Mas valeu a pena ouvir a minha sobrinha linda a dizer que quer pintar as unhas como a tia! Acabar o dia com o sorriso lindo dela e ouvi-la dizer que quer ser como a tia quando for grande é tão bom :)

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Hoje não me recomendo *

Obrigada por me fazerem sentir uma merda!
A minha (já de si pouca) auto-estima agradece estas pequenas demonstrações calorosas de desprezo e indiferença... Já não bastava ser assim na vida pessoal e agr eis que profissionalmente também conseguem que me sinta mais pequenina que uma formiga.. Há dias em que sinto que realmente não ando aqui a fazer nada e que se desaparecesse ninguém sentiria falta.. Hoje é um desses dias!!

*como se algum dia o fizesse!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Não é defeito.. É feitio!

Cresci num ambiente familiar problemático.. As discussões e a violência doméstica foram uma constante durante muito anos! Mas isso não fez da minha infância uma infância infeliz.. não! Apenas me moldou para o resto da vida...
Lembro-me de na 4º classe a professora ter chamado a minha mãe à escola. Ao contrário da minha irmã uns anos antes, eu não deixava que as coisas em casa me atrapalhassem nos estudos. Era boa aluna e, mais importante, gostava da escola. Lá estava bem, sem discussões e nunca falava do que passava em casa porque não queira falar no assunto.
Outra vez, no 6º ano, uma professora apanhou-me a chorar no intervalo. Foi a única que um professor me viu chorar e isso só aconteceu porque realmente não consegui conter o choro quando me gozaram pela forma como estava vestida. Contei-lhe que estava com aquela roupa porque não tinha outra, porque tinhamos fugido de casa a meio da noite em pijama e aquilo foi o que se arranjou. Tive de contar a história toda e na aula seguinte estava sentadinha a contar ao director de turma o historial familiar. Não queria que tivesse pena de mim e nao queria ser conhecida como "a menina que nao tem roupa".
Desde essa altura que aprendi a viver a vida com um sorriso na cara, independentemente do que se passava comigo ou em minha casa. Era mais fácil..
Continuo a fazê-lo! O que me vai na alma poucas pessoas o sabem e eu só o digo a pessoas em quem sinto que posso confiar e que não vão ter pena de mim.. Não se trata de não mostar quem sou.. Mostro apenas uma parte de mim..

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Fodasse

Magoaste-me.. Chegaste, atiraste algumas migalhas da tua atenção e eu apanhei cada uma delas com o mesmo carinho e a mesma ternura de sempre! Sentir-te mais perto de mais faz-me bem e agarrei-me a isso como se a minha vida dependesse única e exclusivamente de ti. Naquele momento não queria saber de mais nada.. A desilusão, a dor, o sofrimento abandonaram-me e a sensação de estar no sítio certo, a sensação de pertencer "ali" ocupou todo o meu ser! Por segundos senti-me perfeita, senti-me bem comigo e com o mundo! E depois.. depois a dor voltou e com mais força.. Magoaste-me!!! Mais uma vez és tu, o que tu pensas, o que tu supões, o que tu prevês que importa.. Eu? Eu vou apanhando as migalhas e engolindo-as não a seco, mas com as lágrimas que que teimam em aparecer...

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Hank Moody

É o único Moody que eu gosto de ver e de ouvir falar!!!

(e tou tão farta dos outros Moody's.. dasse!)

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Young at heart

Ontem aprendi uma liçao de vida!
Perdida entre a preguicite e a solidão  que se abatem sobre mim ao domingo, descobri um documentário na RTP2 sobre um coro chamado Young at Heart. Um grupo de pessoas que se juntam para cantar músicas punk e rock'n roll, mas, mais do que isso, um grupo de pessoas que se junta para viver.. Aquando da gravaçao do documentário (que data de 2006), o elemento mais velho tinha 92 anos e uma alegria de viver invejável.. Aliás, todos eles!!! O brilho no olhar, o sorriso quando lhes perguntavam o que significava para eles fazer parte do grupo é qualquer coisa de inexplicável...Fiquei mpressionada pela coragem, pela capacidade de aos 80 e tal anos cantar "I Feel Good" com um sorriso estampado na cara, pela força de subir ao palco mesmo depois de receberam a noticia da morte de um dos elementos porque "ele quereria que cantassemos"..
Ri... chorei... cantei.. e voltei a rir porque fui e sou incapaz de ficar indiferente a estas forças da natureza! Senti-me inspirada por estas pessoas que dizem que já viveram uma vida e que a morte não lhes mete medo, mas que vão continuar a viver até ao último segundo em grande e a fazer o que gostam...

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Chuva miudinha

Adoro andar sob esta chuva miudinha... Não sei exlplicar porquê, mas adoro!
É como se me estivessem a passar a mão pelo cabelo como que a dizer para não me preocupar..

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ser inteira

"Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive."


[Fernando Pessoa, pois claro]


Acho que só sei ser assim...

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Fernando Pessoa

Uma das coisas que me fascina no Fernando Pessoa é a capacidade que tem de "ser várias pessoas".
Há alturas em que sinto que tenho cá dentro outras "eus".. São diferentes pensamentos, diferentes sentimentos, muitas vezes completamente distintos.
Por exemplo, sei que não me queres na tua vida, sei que passaram três meses em que a indiferença foi o tom predominante e sei que o melhor que tenho a fazer é aceitar que, para ti, eu sou passado... Mas também sei que não possível ter sido tudo uma grande mentira, também sei que não podes estar a falar a sério quando dizes que não preciso de ti...

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Seguro

Há uns tempos li um livro. Desse livro houve uma coisa que me marcou: Não podemos encarar as coisas boas que fazemos como um seguro, como uma espécie de crédito que temos caso façamos algo de menos bom mais tarde.
Na altura li isto e e pensei que não era bem assim.. Pensamos sempre que "nao é bem assim" ou que "é impossivel fazer isto", porque só acontece nos livros ou nos filmes.. A nós não! Na vida real as amizades, os amores, as relações são reais e, por sí só, diferentes do mundo da ficção.

Hoje vejo essa frase com outros olhos. Não encaro o bem que faço às outras pessoas, principalmente às pessoas que me são muito próximas, como um seguro. Não! Faço porque quero, porque sou assim.. E não espero que continuem na minha vida por acharem que me devem alguma coisa, que têm de me pagar o bem que lhes fiz.. Não! Nada disso! Espero que continuem na minha vida porque gostam de mim, porque querem fazer parte dela, porque sou importante...