sexta-feira, 29 de abril de 2011

Talvez haja esperança..

.. Para me encontrar!
Fazer uma coisa que me dá muito gozo e que não fazia há muito tempo, fez-me pensar que eu ainda estou algures dentro de mim.. E eis que ali, em pleno Estádio do Dragão, rodeada de desconhecidos, vi o meu antigo "eu", de sorriso estampado na cara e abraçada à senhora desconhecida sentada ao meu lado.. Ali, rodeada de milhares de pessoas, levantei-me sem medo e gritei por tudo, por nada.. Por mim!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Ouvir-te dizer que não falas comigo porque não sabes o que me hás-de dizer foi doloroso... O meu mundo, este mundo novo que descobri contigo, tremeu e as lágrimas foram mais fortes... Nunca parti nada no meu corpo, mas juro-te que senti alguma coisa quebrar-se aqui dentro.. Já te tinha dito que sentia que estavas a afastar-te de mim, não era impressão minha! estavas realmente mais distante, sem tempo para mim, sem paciencia para me aturar triste e deprimida como estava.. Mas tinhamos combinado dizer tudo um ao outro, tinhamos combinado que entre nós nao haveria segredos e nunca fingimos algo que não eramos um com o outro. Por isso não te podia dizer que estava bem, quando na verdade me sentia invisivel, quando me sentia triste e desamparada.. Disse-te que precisava do teu abraço, de te ouvir e de sorrir contigo, porque mesmo à distância eras capaz de me arrancar um sorriso sem o mínimo esforço. Mas deixaste de falar comigo.. Pura e simplesmente, deixaste de responder a sms's, deixaste de tomar a iniciativa de me dizer alguma coisa, deixaste de partilhar comigo a tua vida.. deixaste-me de lado!
E agora cá ando... a tentar juntar os pedaços deste coração, a tentar repor a ordem neste caos que é a minha cabeça.. a tentar recuperar a pessoa que sou..Ou que era, nao sei!

terça-feira, 26 de abril de 2011

De mim para mim...

Nunca acreditei nas previsões dos signos.. Tal como o outro, comigo é mais "prognósticos só no fim do jogo", mas durante o fim de semana (prolongado weeeeeee), e enquanto me dava ao prazer do "dolce fare niente", li duas ou três previsões e a ideia base era..... Período de Introspecção!!! Porreiro pah... era mesmo o que eu precisava, ter a Maya e outros que tais a dizer-me que devia pensar na minha vidinha e em quem me rodeia... é o que eu tenho feito nestes últimos tempos.. Olhar de mim para mim! E nao é facil....

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Inside out

Tenho uma facilidade enorme para chorar... De alegria, de tristeza, de solidão, de felicidade, de desilusão.. Ás mais recentes foram de desilusão... Mais do que saudosista, nesta altura estou desiludida. Aprendi da pior maneira possível que nao posso esperar dos outros aquilo que sou para eles. Porque sei que estive presente sempre que senti que a minha presença (fisica, virtual não importa) era necessária, e nesta altura, quando mais precisava da pessoa amiga que melhor me conhece, estou sozinha.. Disse várias vezes que precisava de conversar, de um abraço, de uma piada para sorrir e o que foi que aconteceu? nada.. um grande e redondo "nada".. Podem dar-me dois pares de estalos agora que, de certeza, nao vão doer tanto como dói a desilusão!

(e nao consigo evitar as lágrimas)

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Saudade 01

Tenho saudades de ti.. do teu toque, do teu abraço, do teu sussurro, do teu sorriso, da tua mão na minha, de percorrer cada milimetro do teu rosto com os meus dedos.. tenho saudades de te sentir perto de mim, tenho saudades de ti, tenho saudades de mim.. tenho saudades de nós!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Saudades

Não percebo como é que não há tradução para isto. Com tantas línguas que para aí andam, umas já mortas outras quase a morrer, como é que mais ninguém tem uma palavra para definir este sentimento? Como é que noutros países se explica a falta que se sente de alguém ou a vontade de querer viver momentos passados outra vez?

Saudade... tenho tantas e de tanta coisa!
Saudades de mim e de me sentir bem comigo mesma, saudades dos amigos que estão longe, saudades de ser pequenina, saudades de me darem colo, saudades de ter como maior preocupação na vida o facto de jogar à bola descalça ou calçar as sapatilhas para nao me magoar.. Ai.. saudades!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Sem chão

O cursor pisca incessantemente a pedir-me para agir e eu não sei o que escrever...Tenho tanto para dizer, tanto para pensar que só me apetece tirar férias e fugir para bem longe.. É possivel tirar férias de mim própria e desligar o cérebro? Simplesmente não pensar.. durante um dia! Já era bom... Descansar de mim, deste "eu" triste que irrita profundamente o meu outro lado. Costumuva ver o copo "meio cheio", agora há dias em que nem o copo vejo e nem quero saber se está cheio ou vazio.. Só quero sentir-me em mim outra vez! Mas o que faço com este turbilhão de sentimentos e de pensamentos que para aqui vai? Sinto-me sem chão..

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Não me sinto em mim

Estar sempre a sorrir (ou pelo menos tentar) é a minha forma de estar na vida. Nunca fui de me lamentar muito e desde pequena aprendi que nao vale a pena choramingar. Há que levantar a cabeça, enfrentar os problemas de frente e seguir com a vida. é o que eu tenho feito ao longo destes anos e é o vou fazer agora. Mas o certo é que custa.. Há coisas com as quais sofremos muito e que nos fazem por em causa muita coisa.. E é nesse ponto em que estou agora: a pensar, a pensar em mim, a pensar na minha vida e a tentar encontrar-me.. Porque não me sinto em mim! E preciso de mim outra vez!